Animal exótico

Estudante de veterinária picado por Naja faz hemodiálise e segue em estado grave

Segundo o Ibama, esse é o primeiro caso de pessoa picada por uma cobra Naja em solo brasileiro. Animal entrou ilegalmente no país


Leicilane Tomazini
Do Mais Goiás | Em: 09/07/2020 às 11:58:03

(Foto: Arquivo pessoal)
(Foto: Arquivo pessoal)

Um rapaz de 22 anos está em coma induzido após ter sido picado por uma cobra do gênero Naja, na última terça-feira (7), no Gama, no Distrito Federal. O estudante de medicina veterinária, Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, precisou ser submetido a sessões de hemodiálise, já que o veneno do animal atacou seus rins.

Segundo o Portal Metrópoles, Pedro foi levado ao hospital pelos pais, apresentando palidez, tontura e dormência nos membros inferiores, sintoma que evoluiu e atingiu os membros superiores. Ao dar entrada no hospital, o estudante recebeu tratamento com soro vindo do Instituto Butantan, de São Paulo, mas teve reação negativa e o procedimento ficou suspenso até que o paciente volte a ficar estável.

O quadro atual do estudante é considerado grave. Ele está com insuficiência respiratória e, por isso, foi submetido a intubação.

Investigação

A Polícia Civil do Distrito Federal e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) abriram investigação para identificar como a cobra chegou ao Brasil. O animal integra a lista das serpentes mais venenosas do mundo e foi capturado na quarta-feira (8), próximo a um shopping.

A suspeita de investigadores da Delegacia de Combate à Ocupação Irregular do Solo e aos Crimes contra a Ordem Urbanística e o Meio Ambiente (Dema) é de que a serpente, comumente encontrada na África, no Sudoeste da Ásia, Sul da Ásia e Sudeste Asiático, tenha sido alvo de tráfico internacional de animais exóticos.

 

Tópicos