Do Mais Goiás

Estudante agredido por PM continua em estado grave

Mateus Ferreira da Silva, de 32 anos, permanece sedado e intubado no Hospital de Urgências de Goiânia

O estudante Mateus Ferreira da Silva, de 33 anos, continua internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). De acordo com nota enviada pela unidade na manhã deste sábado (29), ele está sedado e intubado e não há previsão de cirurgia.

A assessoria de imprensa do hospital ressaltou também que, até o momento, não foi discutido a possibilidade de transferência de Mateus para outra unidade. A decisão caberia aos familiares e aos médicos que o atendem.

Mateus, que é estudante de Ciências Sociais da Universidade Federal de Goiás (UFG), ficou ferido após receber no rosto um golpe de cassetete desferido por um policial. No hospital, ele foi diagnosticado com traumatismo cranioencefálico (TCE) e múltiplas fraturas.

A confusão aconteceu quando os manifestantes estavam concentrados na Praça do Bandeirante, no cruzamento entre as avenidas Anhanguera e Goiás, pouco depois das 12h desta sexta (28). Em determinado momento da manifestação, um grupo arrancou bandeiras de movimentos sociais que estavam em um carro de som e amontoaram para fazer uma fogueira. Os PMs chegaram ao local e dispersaram o grupo, que em seguida quebrou vidros de uma agência bancária e foi mais uma vez repreendido. Minutos depois, um grupo de manifestantes começou a se aglomerar em volta do estudante ferido, que foi socorrido minutos depois pelo Corpo de Bombeiros.