Estado Islâmico mata 13 jovens por assistirem a jogo

Adolescentes foram fuzilados por acompanharem partida entre Iraque e Jordânia





//

As bárbaries cometidas pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI) não param. Na última semana, um triste e sangrento episódio ocorreu, envolvendo o futebol. Um grupo de 13 adolescentes foi assassinado por estarem assistindo a uma partida na cidade iraquiana de Mossul, que é controlada pelos terroristas.

Os jovens, que residiam no distrito de Al Yarmouk, foram surpreendidos quando assistiam à partida entre Iraque e Jordânia, no último dia 12, em Brisbane, válida pelo grupo D da Copa da Ásia. Os iraquianos venceram por 1 a 0, gol de Yaser Kasim.

O grupo de menores foi cercado e executado por um pelotão de fuzilamento, segundo o grupo ativista “Raqqa Masacrada Silenciosamento (Raqqa is Being Slaughtered Silently). “Os corpos ficaram expostos ao ar livre e seus pais não puderam levá-los por medo de serem assassinados pelos terroristas”, informou o grupo ativista, que denuncia a violência cometida pelo Estado Islâmico.

Os jihadistas justificaram a ação violenta com o fato de os meninos terem violado a lei islâmica, a Sharia, ao assistir a uma partida de futebol e o delito do grupo foi anunciado publicamento antes da execução.