Internadas

Estado de saúde de uma das gêmeas segue gravíssimo

Júlia está em situação mais delicada, enquanto Fernanda continua em estado grave. Elas passaram por cirurgia de separação no último dia 13





//

O boletim sobre o estado de saúde das gêmeas das gêmeas siamesas separadas no último dia 13, divulgado pelo Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia, informa que permanece gravíssimo o estado de Júlia, enquanto o de Fernanda segue grave.

As gêmeas, permanecem internadas na unidade de terapia intensiva (UTI) Pediátrica do HMI. Não há previsão de alta.

As meninas, naturais de Itamaraju (BA), eram unidas pelo tórax e abdômen, compartilhando o fígado e uma membrana do coração. A cirurgia de separação pela qual foram submetidas correu bem, sem nenhuma intercorrência. O procedimento aconteceu em tempo recorde. Teve início às 8h30min e terminou às 14h.

Elas chegaram em Goiânia em agosto de 2015, acompanhadas pelos pais Valdenir Neves e Lindalva Nascimento de Jesus, para serem monitoradas de perto pela equipe multiprofissional do HMI, liderada por Zacharias Calil.

Cerca de 25 profissionais, entre cirurgiões pediátricos, anestesistas, ortopedistas, médicos intensivistas, cirurgiões plásticos, cirurgiões vasculares, pediatras, enfermeiros, cardiologista, entre outros, participaram do procedimento cirúrgico, que durou aproximadamente seis horas. Foi a 16ª separação de gêmeos siameses realizada no HMI.