Corte

Estádio Olímpico, Autódromo e Ginásio Rio Vermelho estão sem energia por falta de pagamento

A Enel ressaltou que tomou a decisão de interromper o abastecimento de energia somente após tentar negociar o débito em várias ocasiões


Juliana França
Do Mais Goiás | Em: 30/07/2018 às 19:00:36

Estádio Olímpico, em Goiânia. (Foto: Agetop)
Estádio Olímpico, em Goiânia. (Foto: Agetop)

O Estádio Olímpico, o Autódromo Internacional e o Ginásio Rio Vermelho estão sem energia. A Enel Distribuição Goiás suspendeu o fornecimento de energia nesta segunda-feira (30) devido ao não pagamento de faturas por parte da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop).

Por nota, a distribuidora ressaltou que tomou a decisão de interromper o abastecimento de energia somente após tentar negociar o débito em várias ocasiões. A empresa acrescentou ainda que continua aberta ao diálogo.

Apesar disso, a Agetop informou que as atividades seguem normalmente. “A partir da assinatura de Termo de Acordo de Regime Especial (Tare) a liquidação de débitos decorrentes do fornecimento de energia elétrica será realizada por apropriação de despesa”, diz a nota.

Ainda de acordo com a Agetop, o pagamento é responsabilidade da Secretaria da Fazenda (Sefaz). Em nota, a Sefaz informou que negociou junto à Enel a normalização do fornecimento de energia do Ginásio Rio Vermelho, do Estádio Olímpico Pedro Ludovico Teixeira e do Autódromo Internacional Ayrton Senna e que o restabelecimento deve ocorrer na manhã desta terça-feira (31).

“O problema foi ocasionado por divergências na negociação que busca incluir a administração indireta (entre elas a Agetop) nos Termos de Acordo de Regime Especial (Tares), o que já ocorre com órgãos da administração direta. Assim, o valor das contas de fornecimento de energia passaria a ser abatido no ICMS a recolher da Enel”, diz o texto.