Compras

Estação Goiânia: um shopping de pouca idade e muita responsabilidade

Com apenas dez anos de funcionamento, o centro de compras tornou-se referência varejista para roupas em todo o Brasil


Murillo Soares
Do Mais Goiás | Em: 21/04/2017 às 07:30:21

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Relativamente jovem em Goiânia, o Shopping Estação Goiânia foi inaugurado em novembro de 2007. Hoje, tem forte influência no cenário da moda do Centro-Oeste e importante no comércio varejo. A localização, perto do terminal rodoviário, ajuda muito no sucesso do centro de compras.

Hoje, há mais de 500 lojas no empreendimento, de todos os focos da moda: infantil, masculina, feminina, fitness, praia, acessórios e calçados. Tudo isso em uma área coberta de 35 mil m², que tem, ainda, praça de alimentação, carrinhos de compras, uma loja Leroy Merlin e o Hotel Go Inn.

O complexo todo atrai comerciantes de todo o Brasil, sobretudo dos extremos do país, Norte e Sul. “Recebemos ônibus de turismo e de compras com frequência”, pontua a coordenadora de Marketing do shopping, Bel Claro. Por muito tempo, o centro de compras foi tido como atacadista, mas hoje é híbrido, abrigando lojas de atacado e varejo. Este, inclusive, tem abocanhado um espaço cada vez maior.

Segundo a superintendente do shopping, Tatiane Gomes, o empreendimento passará por uma revitalização, com reposicionamento de marca, colocando-o como varejista. “Queremos deixar bem claro que o Estação é um espaço multiuso, além de um ponto de referência em moda”, conta.

Tatiane adiantou que haverá um Instituto de Ensino Superior no Estação Goiânia, com área de 12 mil m² e com capacidade para abrigar 10 mil alunos. Eles também estão em conversas avançadas com um supermercado e clínicas diversas. Bel, por outro lado, adiantou que haverá lojas-âncora, ou seja: “empreendimentos maiores para gerar um maior fluxo de clientes”, explica.

Referência

Bel e Tatiane são uníssonas quando se fala sobre o polo de roupas que é o Estação Goiânia. “Aqui, o preço é atraente e os lojistas têm suas próprias confecções. Por isso, o preço acaba sendo mais atraente e acessível e as roupas têm melhor qualidade”, sublinha Bel. “Ainda, as peças daqui são feitas inspiradas em seu próprio público-alvo”, continua.

Tatiane pontua que, em outras capitais, muitas vezes as roupas são cópias de grandes marcas. “Com os lojistas do Estação Goiânia, as peças são originais e de qualidade. Então, as pessoas viajam até aqui para comprar e levar às suas respectivas cidades”, explica.

Para ela, o fato de o shopping estar ao lado da rodoviária e abocanhar um hotel é mais um fator que contribui para a popularidade do centro de compras. “Também oferece um serviço para que as pessoas guardem suas sacolas e voltem a comprar”, conta. Ela sublinha também o fato de que a única Leroy Merlin da cidade está localizada ao lado do shopping e, em frente ao empreendimento, haverá um ponto do BRT. Ou seja, é uma localização mais que estratégica, segundo ela.

Este assunto, inclusive será discutido com o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB) nos próximos dias. “Queremos uma aproximação dos órgãos públicos, porque estamos reformando todo o nosso empreendimento e sabemos que o entorno também está mudando”, diz Tatiane.

Aproximação

O Shopping Estação Goiânia está promovendo o Concurso Cultural “Mães da Estação”. Esta será a primeira seleção neste formato, cujo objetivo é aproximar o centro de compras e seu público. “Fazer um desfile com modelos é legal, mas às vezes nossos clientes não se identificam com essas pessoas e queremos trazê-los para perto”, explica Bel Claro, coordenadora de Marketing da empresa.

A seleção funcionará da seguinte forma: primeiro, mães com mais de 18 anos deverão de inscrever no site do Concurso de 21 a 26 de abril; depois, de 27 a 2 de maio, o público entrará no portal para votar quantas vezes quiser nas suas mães favoritas; no dia 6 de maio, as 20 mais votadas terão um workshop com o personal stylist Ronaldo Oliveira, que as ajudará a escolher seus looks para o desfile, que acontecerá no dia 13 de maio, um dia antes do Dia das Mães.

Depois de darem algumas voltinhas na passarela, um corpo de jurados escolherá quatro mães que serão as estrelas das campanhas publicitárias do shopping pelo período de um ano. Além disso, elas ganharão também um vale-compras no valor de R$ 1.000. “A inscrição é gratuita e são pouquíssimas informações a se preencher no site”, frisa Bel.

Como esta é a primeira campanha do shopping para este tipo de seleção, a organização quer ser surpreendida quanto ao número de mães inscritas. Mas Bel espera que sejam muitas. “Faremos com que ela se sinta realmente bela e mostrar um lado que todas as outras mães precisam ver: que elas também devem ser vaidosas e se sentirem bem”, sublinha a coordenadora de Marketing.

Para Tatiane, a ideia vai um pouco além. Ela quer construir um vínculo emocional com o público e quer que as pessoas digam: “este é o meu shopping”. “Imagina só a sensação que será para uma mãe, uma pessoa comum, se ver na televisão. Imagina só para o filho dela, vê-la ali como uma celebridade”, explica.