Karla Araujo
Do Mais Goiás

Estabelecimentos terão que disponibilizar internet durante espera

Projeto de lei de autoria de Tiãozinho Porto obriga estabelecimentos públicos e privados a fornecerem internet gratuita

O prefeito Iris Rezende sancionou projeto de lei de autoria do vereador Tiãozinho Porto (Pros), que obriga estabelecimentos públicos e particulares a fornecerem Wi-Fi para todos os clientes em atendimentos que demorarem mais de trinta minutos.

De acordo com o vereador, órgãos como Amma, Detran, bancos, unidades de saúde (como hospitais e Cais) dentre outros, devem fornecer internet gratuita e de qualidade mediante um cadastro em que o usuário deverá informar seu CPF. Tiãozinho enxerga a iniciativa como um modo de diminuir a ansiedade dos usuários em serem atendidos.

Além disso, o vereador ressaltou a importância de fornecer internet gratuita para quem não tem condições de pagar um pacote de dados. “Muitas pessoas usam a internet para trabalhar”, afirma, “e hoje todos nós estamos conectados”.

O acesso gratuito ao Wi-Fi de estabelecimentos e órgãos também seria um modo de melhorar o relacionamento entre atendentes e usuários dos serviços. Quem não conseguir, por algum motivo, se conectar, pode entrar em contato com a Agência de Regulação, Controle, Fiscalização de Serviços Públicos de Goiânia (ARG) para fazer uma reclamação.

Tiãozinho Porto deve se reunir na próxima segunda-feira (7) com os presidentes da AGR e da Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan) para estabelecer o funcionamento das redes de internet nos estabelecimentos públicos e a central de reclamações.

 

Amanda Sales é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo.