Do Mais Goiás

Espetáculo goiano ‘Hábitos Noturnos’ estreia no YouTube em 16 de junho

Com a participação do renomado ator uruguaio Hugo Rodas, o espetáculo estreia no próximo dia 16

Espetáculo goiano 'Hábitos Noturnos' estreia no YouTube em 16 de junho
Valéria Braga, diretora e atriz de "Hábitos Noturnos" (Foto: Divulgação)

Há mais de um ano, o mundo foi surpreendido pela notícia de uma pandemia que começava a se instalar. Ali, a Covid-19 começou a mostrar sua força, mas ainda não éramos capazes de imaginar o cenário que enfrentaríamos pela frente. Hoje, além das centenas de milhares de vidas perdidas e famílias que sofrem com o impacto da doença, outros problemas acabaram se desencadeando – resultado de preocupações e incertezas que inundam o pensamento. O distúrbio da insônia é um deles, afetando milhares de pessoas durante este período, e servindo de fio condutor para o espetáculo goiano “Hábitos Noturnos”, que aborda essa e outras graves questões que ainda assolam o país.

Com roteiro e atuação de Rodrigo Cunha, direção e atuação de Valéria Braga, além do ator Rodrigo Jubé e do uruguaio Hugo Rodas, a peça, exibida em formato gravado, é inspirada no filme “Clube da Luta” (1999), do diretor David Fincher. O vídeo será exibido entre os dias 16 e 19 de junho, no canal do YouTube da Casa 107.

Além de fazer uma abordagem sobre os impactos cruéis da insônia, “Hábitos Noturnos” também traz questões como racismo, homofobia, gordofobia e toda a violência que os padrões da sociedade reforça. De acordo com Valéria, tem sido um grande desafio dirigir o espetáculo, mas sentiu necessidade de explorar esse complexo universo: “O desafio é tratar do universo da violência pela sua complexidade e de como a sociedade processa essa violência“, afirma.

Rodrigo Jubé, acrescenta que seu personagem carrega o conjunto de todas essas violências: “A gente conseguiu incorporar os mais diversos julgamentos e preconceitos. Assim como a preocupação estereotipada com o corpo humano. Fizemos um workshop e pesquisa que causaram um profundo impacto na construção do personagem“, comenta.

O ator ainda reflete sobre a importância do espetáculo goiano para o atual momento em que estamos vivendo: “Eu estou muito feliz com o projeto. O espetáculo traz assuntos muito interessantes e relevantes para a sociedade no nosso dia a dia, principalmente dessa questão do preconceito a partir do corpo, desses hábitos de violência, de ofensas que são criadas a partir de estereótipos“, completa.

Segundo a diretora, “Hábitos Noturnos” representa um ato de resistência em meio ao cenário pandêmico que o mundo atravessa, que tanto impactou a classe artística. Mesmo com tantas dificuldades, a arte e cultura se mantêm vivas, mesmo que no ambiente virtual e de forma um pouco mais distante de seu público.

Se falou muito de como a arte salvou muitas pessoas nesse momento de pandemia, mas a gente que trabalha com isso tem a sensação de sempre estar vivendo à margem. É importante que a gente continue trabalhando para reafirmar o lugar da arte na sociedade“, afirma Valéria.

Sobre Hábitos Noturnos

Espetáculo goiano 'Hábitos Noturnos' estreia no YouTube em 16 de junho

(Foto: Divulgação)

O espetáculo goiano teve várias influências que se refletem no cenário atual, no entanto, o nome foi escolhido após observar os costumes noturnos de animais que estão no Zoológico de Goiânia. A equipe fez uma visita até o local e notou que, durante o dia, os bichos permanecem escondidos em suas jaulas, devido à tristeza daquela situação. Quando anoitece, eles não dormem.

Eles afloram todos os seus costumes diante dessa forma violência que é imposta. Essa é a insônia. É uma sensação de iminente perigo e morte pela mudança forçada de habitat“, pontua um dos membros da peça.

Sobre o uruguaio Hugo Rodas

Hugo Rodas é natural do Uruguai, mas se radicou brasileiro e se tornou um dos grandes nomes do teatro nacional. Versatilidade é o que lhe define. Além de diretor, ele é ator, professor, cenógrafo, iluminador, figurinista, dramaturgo, coreógrafo e músico. Desde 1975, ele se fixou em Brasília, onde tem realizado os seus trabalhos. Fora da capital federal, Hugo realizou peças com Antonio Abujamra e Denise Stolklos. Hugo conseguiu mudar a cena teatral da capital federal.

Hugo também possui espetáculos desenvolvidos em Goiânia, sendo o mais recente deles em 2017, intitulado Dali. Ele esteve à frente dos espetáculos O Verde Alecrim (2014), Esquizofrenia (2012), In-decência (2009), Épido (2007), O Olho da Fechadura (2005) e Memória Roubada (2003). Alguns deles foram feitos com Valéria, com quem já cultiva uma amizade de mais de 20 anos.

Leia também: