SONHO REALIZADO

“Esperava por essa energia há 42 anos”, diz moradora de território Kalunga

Enel e Governo de Goiás contemplaram 70 famílias da comunidade Vão do Moleque com energia e mais 70 estão a caminho


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 08/07/2020 às 18:50:43

(Foto: Reprodução/TV Brasil Central)
(Foto: Reprodução/TV Brasil Central)

Setenta famílias da comunidade Vão do Moleque, no Território Kalunga, em Cavalcante, receberam energia elétrica. Para a lavradora Santina Cesário dos Santos, que tem seis filhos mas hoje vive somente com o marido no Vão do Moleque, foi uma alegria. “Já esperava por essa energia há 42 anos”, disse animada.

Segundo ela, a felicidade de todos é imensa. Ela, que trabalha com frutas do cerrado diz que agora poderá conservar suas geleias na geladeira. “Teremos TV, internet, água gelada”, comemora. “Estou feliz demais.”

A ação, que é parte do programa Luz para Todos, compreende uma parceria entre o governo de Goiás e a Enel Distribuição Goiás. Mais 70 famílias serão contempladas nos próximos três meses, mas aquelas que já tem energia em casa também tiveram a instalação de kits de rede: duas lâmpadas e duas tomadas.

Melhoria

O agente de saúde Paulo Coutinho de Deus está entre os que aguardam a chegada da energia nos próximos meses. Ainda assim, ele diz que só de ver os colegas que receberam o benefício foi uma alegria imensa. “É um sonho de vários anos. Da comunidade, e nosso também.”

Para ele, a vida vai mudar bastante com a energia. “Teremos muitas facilidades, como de armazenar alimentos, puxar água e moer ração [para os animais]”, diz ansioso. “É uma melhoria de vida para todos.”

Já o presidente da Associação Quilombo Kalunga, Jorge Moreira, afirma que a chegada da energia representa saúde para o povo, bem como qualidade de vida. “Eles são merecedores, são humanos e merecem participar das políticas públicas do Estado e do município”, avalia.

Segundo ele, a conquista foi trabalho de muita luta da associação. “É uma luta antiga, inclusive, já tínhamos ido até o Ministério de Minas e Energia”, revela e elogia: “Esforço e trabalho bem feito da Enel.”

Jorge explica que são cerca de 39 comunidades no território, que abrigam cerca de 1.600 famílias. Algumas, ainda não foram contempladas nem com a energia convencional e nem com a solar – algumas possuem apenas esta segunda. “Então, vamos continuar trabalhando para atingir todas.”

(Foto: Reprodução/TV Brasil Central)

Enel

A Enel informou que a expectativa do diretor-presidente da companhia, José Luis Salas, é de que, até dezembro, a energia elétrica chegue a outros povoados da região, como a área conhecida como Festejo, onde são realizadas reuniões e celebrações da comunidade Kalunga. “Trata-se de uma área de mata, montanha e encostas íngremes, o que dificulta muito o acesso das nossas equipes. Mas entendendo a importância do povo Kalunga e a partir de uma demanda do Governo do Estado, que tem uma preocupação muito grande com essa comunidade, nós fizemos um esforço concentrado na região para acelerar as obras”, explica.

Segundo informado, já foram mais de 360 quilômetros de rede de distribuição construída, além de 3,5 mil postes instalados. O investimento, até o momento, foi de R$ 22 milhões. A previsão, segundo a Enel, é que até o final deste ano sejam feitas mais 1,4 mil novas ligações em elétricas em regiões do quilombo. O investimento estimado é de R$ 66 milhões.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o governador Ronaldo Caiado e a primeira-dama Gracinha Caiado não puderam ir até o Vão do Moleque presenciar a ligação da rede elétrica. Porém, assistiram a uma reportagem produzida pela equipe da TV Brasil Central (TBC) sobre a chegada da energia elétrica para as famílias Kalunga.

“Todo mundo dizia que isso ia ser difícil, que não ia chegar. E hoje é realidade. A água, a energia elétrica e a internet”, celebrou Gracinha Caiado.