Especialistas afastam risco de tsunami em costa brasileira por erupção de vulcão

Apenas uma erupção explosiva, com desmoronamento de parte do vulcão, poderia afetar o Brasil

Especialistas afastam risco de tsunami em costa brasileira por erupção de vulcão
Ilhas Canárias - Tubos Vulcânicos — Foto: RPC

Especialistas em geociências e sismologia afastaram o risco de tsunami na costa brasileira. A preocupação surgiu após o governo espanhol emitir um alerta de possível de erupção do vulcão Cumbre Vieja, nesta quinta-feira (16). Mas, segundo os especialistas, a chance é remota.

O vulcão está localizado na ilha de La Palma, nas Ilhas Canárias, próximo à costa do continente africano. Apesar de estar adormecido há décadas, ele deu sinais de atividades sísmicas recentemente.

O alerta amarelo indica que não há certeza de abalos, mas reforça que cuidados devem ser tomados para os próximos dias ou semanas. O Instituto Geográfico Nacional da Espanha detectou 4.222 tremores em volta do vulcão. Abalos tiveram magnitude superior a 3 graus na Escala Richter.

O que dizem os especialistas sobre o possível tsunami em costa brasileira

Segundo o especialista Saulo Vital, coordenador do Núcleo de Estudos e Ações em Urgências e Desastres (NEUD), não existem estudos aprofundados com simulações numéricas sobre os impactos para a costa brasileira.

Por esse motivo, é difícil especificar com clareza quais estados seriam afetados por um possível tsunami. Porém, devido ao formato da costa brasileira, a região do Nordeste se torna a região mais vulnerável. Principalmente o litoral setentrional, formado por Ceará, Rio Grande do Norte e nordeste do Maranhão.

Especialistas afastam risco de tsunami em costa brasileira por erupção de vulcão

O vulcão, que estava adormecido há décadas, deu sinais de atividades sísmicas. — Foto: Nasa

Alerta não é dos mais graves, segundo pesquisador

Ainda segundo Saulo, existem quatro níveis de alerta. O amarelo é o segundo nível, que trata-se, na verdade, de um estado de observação por causa dos pequenos sismos dos últimos dias. O pesquisador afirma que o alerta é importante, mas não é dos mais graves.

Segundo ele, o que poderia causar uma tsunami seria o desmoronamento de parte do vulcão. Isso porque, de acordo com ele, os sismos que costumam ocorrer na área do Cumbre Vieja são moderados. Logo, o que pode gerar tsunamis são abalos sísmicos de alta intensidade.

Caso haja uma erupção capaz de desestabilizar a estrutura rochosa do vulcão, causando um desmoronamento, essa queda iria gerar um movimento de massas d’água. Esse movimento criaria altas ondas, que atingiriam toda a costa do Atlântico.

Tsunami na costa do Brasil em 1755

Uma pesquisa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro encontrou evidências da chegada de um tsunami em praias da costa brasileira em 1755, por conta de um terremoto que atingiu Lisboa.

A onda gigante atravessou o Atlântico e causou estragos na costa brasileira. O estudo foi liderado pelo professor Francisco Dourado, do Centro de Pesquisas e Estudos sobre Desastres.

Ao todo, totalizaram 270 quilômetros de trabalho de campo em 22 praias entre Rio Grande do Norte e o sul de Pernambuco, com quatro pontos de coleta de amostras. Mas, a onda gigante atingiu toda a costa nordestina, com relatos de ter chegado também ao Rio de Janeiro, no sudeste do País.

“No material coletado, a gente vê elementos químicos que não eram pra ser encontrados ali. Eram pra ser encontrados em regiões com mais profundidade. Ou seja, algo trouxe aqueles elementos até ali. Da mesma forma, há vestígios de microanimais que não deveriam ser encontrados na praia”, afirmou o pesquisador à UERJ.

*Larissa Feitosa compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Hugo Oliveira.

*Com informações do G1