Preso

“Era apenas para dar um susto”, disse assassino de professor de Águas Lindas de Goiás

A declaração de Anderson da Silva Leite Monteiro foi dada durante depoimento à Polícia Civil


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 01/09/2019 às 11:54:42

Anderson da Silva confessou o assassinato do coordenador Bruno Pires, em um colégio de Águas Lindas. (Foto: Divulgação/PC)
Anderson da Silva confessou o assassinato do coordenador Bruno Pires, em um colégio de Águas Lindas. (Foto: Divulgação/PC)

Anderson da Silva Leite Monteiro, 18 anos, que matou a facadas o professor Bruno Pires de Oliveira, de 41 anos, foi preso no final da tade deste sábado (31) em uma área rural, num povoado do município de Nova Roma, onde estava escondido na casa de um tio de criação. Após a prisão, ele foi levado para a Delegacia Regional de Posse.

Anderson confessou a autoria do crime e alegou, durante o seu depoimento à Polícia Civil, que a intenção era dar um susto no professor, cortando sua barriga, porém a faca acabou perfurando o abdômen da vítima de forma fatal.

Em seu depoimento, Anderson disse que o crime teria ocorrido durante uma conversa com o professor e que foi humilhado por ele. Ele conta que chegou até Bruno Pires para lhe pedir uma chance de ser reintegrado ao programa Mais Educação, porém o professor teria dito que ele seria “um vacilão”. Nesse momento, Anderson sacou a faca que trazia em sua cintura e desferiu o golpe contra a vítima. Bruno Pires acabou não resistindo aos ferimentos e morreu.

Segundo informações da Polícia Civil, a faca usa por Anderson foi emprestada por um amigo, outro aluno da escola, que desconhecia a intenção dele de matar o professor. A faca foi abandonada próximo ao local do crime e encontrada logo em seguida pela polícia.

Anderson será indiciado por homicídio doloso consumado qualificado e pode receber uma pena de até 30 anos de prisão.

De acordo com a PC, o autor não possui outras passagens pela polícia.