Estadao Conteúdo

Equipe brasileira do skate park chega à Vila Olímpica em Tóquio: ‘É irada!’

As competições começam no dia 4 de agosto, com as mulheres, e 5, com os homens

Foto: Divulgação/Instagram

Após realizar a reta final de preparação nos Estados Unidos, a seleção brasileira de skate park desembarcou no Japão para disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. A equipe chegou nesta quarta-feira (28) e já deu entrada na Vila Olímpica. A modalidade fechará a participação do skate em Tóquio e estreia com o feminino, no dia 4 de agosto e, depois, com o masculino, no dia 5.

“Chegamos na Vila e o negócio é muito irado! Parece que somos quase super-heróis. Os melhores do mundo estão aqui e fazer parte disso está sendo muito louco. A estrutura é maravilhosa. Os quartos, o refeitório, tudo que está na Vila é fantástico e eu só tenho a agradecer de ter a oportunidade de estar aqui. Eu vou aproveitar muito!”, disse, feliz, o skatista Pedro Quintas.

Além de Pedro, estão na equipe Dora Varella, Isadora Pacheco, Yndiara Asp, Luiz Francisco e Pedro Barros. Assim como no street, o park contará com 20 skatistas por categoria (feminino e masculino) e as disputas serão divididas em preliminares e final (8 melhores), com as duas fases acontecendo no mesmo dia. No total, serão dois dias de competição (um para cada categoria)

Nas classificatórias e na final, cada skatista terá direito a 3 voltas de 45 segundos, valendo como pontuação final a volta de maior nota. Entre park e street, o skate brasileiro confirmou o limite de 12 vagas por país nas Olimpíadas. O feito foi alcançado somente por Brasil e Estados Unidos.

No skate street, os atletas Kelvin Hoefler e Rayssa Leal conquistaram a medalha de prata. Kelvin entrou para a história como o primeiro skatista brasileiro a conquistar uma medalha olímpica e, além disso, inaugurou o quadro de medalhas do Brasil nos Jogos de Tóquio. Rayssa, aos 13 anos, se tornou a brasileira mais jovem a conquistar uma medalha em Olimpíadas.