Do Mais Goiás

Ênio Caiado vai para o Goiás Parcerias e Pedro Sales para a Goinfra

Mudanças fazem parte de reajuste que envolve Lúcia Vânia na Seds e Marcos Cabral na Codego

Ênio Caiado vai para o Goiás Parcerias e Pedro Sales para a Goinfra

A chegada da ex-senadora Lúcia Vânia (sem partido) à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Seds) do governo de Ronaldo Caiado (DEM), nesta sexta-feira (4), não é a única mudança no alto escalão da administração estadual. Em outra alteração, Ênio Caiado deixa Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) e assume a Companhia de Investimento e Parcerias do Estado de Goiás (Goiás Parcerias), enquanto Pedro Sales, que deixa a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), o substitui.

Estas alterações teriam sido motivadas pela saída de Eduardo Macedo da Goiás Parcerias. Ele seria exonerado da companhia, mas renunciou à presidência, segundo reportagem de O Popular. A renúncia se deu após reportagem do veículo de comunicação revelar contratação irregular de um escritório de advocacia pelo órgão.

Mudanças

Como já informado pelo Mais Goiás, Marcos Cabral deixa a Seds para Lúcia Vânia e segue para a presidência da Codego. “O Governo de Goiás comunica que, após cumprir a missão de reestruturar a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), o presidente Pedro Sales deixa a companhia, que será comandada pelo atual secretário de Desenvolvimento Social, Marcos Cabral. Com a mudança, a ex-senadora Lúcia Vânia assume o comando da Secretaria de Desenvolvimento Social de Goiás (Seds)”, revela nota enviada ao portal de notícias.

E para resolver o cargo que vai vagar na Goinfra, Pedro Sales, que deixa a Codego para Cabral, assume a função. Uma verdadeira dança das cadeiras. A nomeação de Lúcia está prevista para a próxima sexta-feira (03). As demais mudanças ainda não tiveram data confirmada, porém, osmembros da diretoria do Goiás Parcerias só devem ser definidos após a entrada de Ênio. As informações foram antecipadas por uma fonte relacionada ao governo.