Do Mais Goiás

Energia mais cara: a cada R$ 53 gastos, consumidor vai pagar mais quatro reais

Tarifa extra é aplicada nacionalmente pela Aneel mas não representa um "encarecimento" do kilowatt

Foto: Freepik

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) acionou o patamar 1 da bandeira vermelha para maio no país. Isso significa que, na conta de luz deste mês, haverá uma acréscimo de pouco mais de R$ 4 para cada 100 kWh (kilowatt) consumido. De acordo com a Enel Goiás, essa tarifa é aplicada nacionalmente pela Aneel mas não representa um “encarecimento” do kilowatt.

Conforme a Enel Goiás, o valor atual do kWh para cliente residencial no estado é R$ 0,533, sem nenhuma bandeira. Portanto, quem consumia 100 kWh e pagava o valor de R$ 53, por exemplo, em maio vai pagar R$ 57.

Segundo a Aneel, o balanço hidrológico do período úmido 2020-2021 “resultou no pior aporte hidráulico da história do Sistema Interligado Nacional (SIN), medido desde 1931”. Uma vez que em maio começa o período de estiagem, com redução dos estoques nos reservatórios, o cenário é desfavorável “de produção pelas hidrelétricas”.

Com o acionamento da bandeira vermelha de patamar 1, para cada 100 kWh que uma residência consumir, por exemplo, serão acrescidos R$ 4,169 na conta de luz do mês de maio.

A Enel Goiás, responsável pelo fornecimento e distribuição de energia elétrica no estado, destaca que “a bandeira tarifária é totalmente controlada pela Aneel e o valor cobrado é integralmente repassado para o órgão”.