Contas

Enel e Caixa Econômica mantém descredenciamento para pagamento de faturas em lotéricas

Apesar do envolvimento do ex-governador na questão, negociações falham e consumidor terá que pagar adicional caso queira fechar faturas de energia elétrica em unidades do banco


Hugo Oliveira
Do Mais Goiás | Em: 17/07/2018 às 12:06:37

Para fugir da cobrança adicional, consumidor pode cadastrar-se no débito automático (Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas)
Para fugir da cobrança adicional, consumidor pode cadastrar-se no débito automático (Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas)

A Enel continua descredenciada da Caixa Econômica Federal (CEF). A decisão ocorreu em reunião entre o presidente da empresa em Goiás, Abel Rochinha, e dirigentes do banco na tarde de segunda-feira (16).

Ao todo, 2,9 milhões de consumidores serão afetados pelo fim do convênio, de modo que, a partir do próximo 5 de agosto, precisarão pagar R$ 2,80 adicionais, caso queiram quitar débitos com a companhia em casas lotéricas.

A negociação falhou à despeito do envolvimento do ex-governador Marconi Perillo, que agendou o encontro entre Abel e a Superintendente da Caixa Marise Fernandes na última sexta-feira (13).

O descredenciamento foi motivado pelo reajuste de cerca de 30% na taxa cobrada pelo banco para receber as faturas. Em nota, a Enel afirma que o banco manteve o percentual de aumento “praticamente inalterado” e, assim, optou por manter o fim do convênio. Porém, a companhia reforça que “segue aberta ao diálogo com a CEF.

Segundo a empresa, para fugir da cobrança adicional, consumidores podem procurar os “mais de 1.700 arrecadadores de faturas no Estado, como supermercados, farmácias e grandes comércios ou cadastrar sua fatura em débito automático.

O Mais Goiás aguarda manifestação da Caixa Econômica Federal sobre o assunto.