Ton Paulo
Do Mais Goiás

Empresas de ônibus são a favor de vacinar motoristas, mas contra greve

Para as empresas do transporte coletivo, greve seria "ação ruim para toda a população"

Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo da Região Metropolitana de Goiânia (Set) se manifestou, na tarde desta quinta-feira (8), sobre o indicativo de greve de motoristas de ônibus da capital e região para amanhã, sexta-feira (9). Em nota, a entidade afirma que apoia a vacinação contra a Covid-19 dos motoristas, exigência da categoria, mas que a paralisação neste momento “trata-se de uma ação ruim para toda a população”.

Na nota, o vice-presidente do Set, Alessandro Moura, argumenta que a manutenção do transporte público é fundamental “para que se mantenha todos os serviços essenciais funcionando” e que uma greve na atual circunstância será prejudicial para as cidades atendidas pela Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC), que incluem Goiânia e a Região Metropolitana.

“Vivemos um momento crítico, e é lamentável o uso político que está sendo feito por parte do sindicato dos trabalhadores com essa reivindicação, pois mesmo sendo a vacinação justa e apoiada e defendida pelo Set, a solução requer sensatez para buscar o pleito”, afirmou o vice-presidente.

A ação de paralisação é planejada pelo Sindicato Intermunicipal de Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Goiânia (Sindicoletivo), que exige a vacinação dos trabalhadores dessa categoria, devido ao alto índice de contaminação entre eles. Conforme a entidade, dos cerca de cinco mil motoristas, 300 já foram contaminados pelo coronavírus e 24 morreram vítimas da Covid-19.