Indenização

Empresa terá de indenizar cliente acusada de furto por segurança, em Novo Gama

Mulher estava na fila do caixa quando foi abordada por segurança, que acusou ela e a amiga de furto. Loja foi condenada em R$ 2 mil


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 25/02/2019 às 20:09:58

Loja foi condenada em R$ 2 mil após segurança acusar cliente de furto (Foto: Reprodução/Google Street View)
Loja foi condenada em R$ 2 mil após segurança acusar cliente de furto (Foto: Reprodução/Google Street View)

Em decisão publicada nesta segunda-feira (25) pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) as Lojas Americanas terão que indenizar uma cliente após ela ter sido acusada de roubo por um segurança. A empresa foi condenada por danos morais e pagará o valor de R$ 2 mil à mulher. O caso aconteceu no município de Novo Gama, no entorno de Brasília

A mulher, que não teve o nome divulgado, foi com uma amiga à loja em dezembro de 2016. Ela ficou na fila do caixa enquanto a amiga escolhia algumas mercadorias. Um dos seguranças da Americanas a abordou, a acusando de tentativa de furto.

A vítima disse ainda que o segurança afirmou ter enviado imagens do suposto crime para um grupo de Whatsapp de comerciantes locais. Conforme os autos, as duas mulheres foram acusadas de tentarem sair da loja sem pagar pelos produtos e conduzidas para a Delegacia de Polícia.

Para o juiz Cristian Battaglia de Medeiros, a abordagem de pessoas para averiguação de suspeita de furto, se feita de maneira discreta e comedida, não caracteriza ato ilícito. “Caso seja evidenciando excesso, exposição perante terceiros ou coação, haverá ilícito digno de indenização”, salientou o magistrado.

Segundo Medeiros, o segurança da loja não preservou a imagem da cliente ao abordá-la, tendo “insinuado que ela praticou um delito sem ao menos ter provas convincentes do fato”.

Em nota enviada ao Mais Goiás, a Loja Americanas comunicou que “não comenta processos judiciais em curso”.