Do Mais Goiás

Empresa de leilões tem bens bloqueados e site suspenso por fraude em Goiânia

Cliente alega que comprou uma camionete por R$ 46 mil, mas não recebeu o veículo

A Justiça de Goiás decidiu pelo bloqueio de bens da empresa Goiânia Leilões Oficiais e pela suspensão do site de leilões acusado de fraude (Foto: Reprodução/Banco de Imagens da USP)
A Justiça de Goiás decidiu pelo bloqueio de bens da empresa Goiânia Leilões Oficiais e pela suspensão do site de leilões acusado de fraude (Foto: Reprodução/Banco de Imagens da USP)

A Justiça de Goiás decidiu, na manhã de quinta-feira (18), pelo bloqueio de bens da empresa Goiânia Leilões Oficiais e pela suspensão do site de leilões acusado de fraude na capital. Segundo consta nos autos, a ré vendeu uma camionete, mas não entregou o automóvel à compradora. O bloqueio de bens ordenado pelo juiz José Proto de Oliveira é no valor de R$ 46 mil, preço pago pela compradora.

Conforme o processo judicial, a cliente arrematou a camionete na última terça-feira (16) e transferiu R$ 46 mil à empresa responsável pelo leilão. O produto da compra seria entregue dois dias depois, na quinta-feira (18). No entanto, ao chegar ao pátio, a mulher percebeu que não havia nenhum veículo.

De imediato, a cliente se dirigiu à Polícia Civil, onde descobriu a existência de queixas semelhantes contra a empresa nos últimos meses. Após pesquisa na internet, a mulher também verificou várias reclamações contra a firma, além de notar que o veículo arrematado por ela seria leiloado novamente.

Ao analisar o caso, o juiz José Proto de Oliveira destacou que há elementos suficientes para deferir o pedido liminar, como indícios de veracidade das afirmações da cliente e risco de demora e dano irreversível, caso a decisão não fosse concedida.

“Ficando demonstrado o risco de resultado útil do processo, dada a incerteza a respeito da capacidade da parte requerida de honrar com o compromisso firmado com a demandante, o deferimento do pedido formulado em sede de tutela de urgência é medida que impera”, justificou.

O Mais Goiás entrou em contato com a empresa Goiânia Leilões em busca de um posicionamento e aguarda retorno. A reportagem também verificou que o site de leilões ainda permanece ativo.