Dengue

Em Santo Antônio do Descoberto, 20% dos imóveis vistoriados têm foco do Aedes aegypti

Metade das residências e comércios do município ainda não foram vistoriados




Segundo avaliação feita neste sábado (19/12) ao final do primeiro dia de trabalho pelos coordenadores da operação emergencial em Santo Antônio do Descoberto contra o mosquito da dengue, pelo menos 20% dos imóveis vistoriados estão infectados pelo Aedes aegypti. Os números causam grande preocupação aos coordenadores, já que ali foi registrado o primeiro caso autóctone de zika no Estado de Goiás.

No entanto, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) alerta que a situação pode ser mais grave ainda, pois as equipes encontraram muitas dificuldades de entrar em vários imóveis. Estima-se que cerca de 50% das casas e comércios visitados estavam fechados e, por isso, não foram vistoriados.

Este fato levou as equipes da força-tarefa formada pelo grupo de bombeiros, agentes de endemias, agentes comunitários de saúde e voluntários a adotarem a estratégia de retornar aos imóveis fechados em horários diferenciados e com isso tentar encontrar os moradores e fazer as vistorias, o que deve ser feito nos próximos dias.

Em caso de permanecer as dificuldades, a SES propôs que os municípios ingressem com ação no Ministério Público de Goiás (MPGO) para conseguir, por meio da Justiça, autorização para entrar nos imóveis desocupados. “Não adianta uma casa estar limpa se o imóvel do vizinho estiver infectado”, acentuou o Superintendente Executivo da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás, Halim Girade.

Mobilização

As ações contra o Aedes aegypti em Santo Antônio do Descoberto foram realizadas por 15 especialistas em controle ambiental e vigilância epidemiológica em missão que também contou com o apoio do Corpo de Bombeiros. O plano é vistoriar cada uma das 30 mil residências do município e eliminar os focos do vetor do zika, da dengue e da febre chikungunya.

As equipes formam 20 grupos que estão na cidade desde a divulgação do registro de zika no Estado, dia 16. De acordo com o coordenador Ambiental de Vetores da Saúde , Marcello Rosa, a força-tarefa de limpeza tem início nos bairros com maior incidência de casos de dengue. Os trabalhos incluem roçagem de lotes e orientação à população.

Voluntários e técnicos em saúde das cidades próximas a Santo Antônio do Descoberto, como Águas Lindas, Luziânia e Novo Gama – municípios pertencentes à regional de Saúde Entorno Sul – também vão participar da força-tarefa. “Cada equipe terá como líder um militar do Corpo de Bombeiros, um agente de combate à endemias, agentes de Saúde e voluntários”, disse Marcelo Rosa.

Bloqueio sanitário

Nesta sexta (18), o secretário de Saúde, Leonardo Vilela, havia informado que Santo Antônio do Descoberto passaria por um processo de bloqueio sanitário. “Esse bloqueio é um procedimento padrão que consiste na identificação e eliminação do foco com a pulverização para matar o mosquito, num raio de 150 metros”, explicou.

Segundo ele, também está sendo realizado o trabalho de conscientização com os moradores da região para o combate ao Aedes aegypti, que é o transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

O primeiro caso de zika em Goiás foi confirmado nesta quarta (16/12). O exame foi feito em uma mulher de 22 anos, com 14 semanas de gestação. A identidade dela não foi divulgada.