Do Mais Goiás

Em prisão domiciliar, Sara Winter anuncia que se casa na semana que vem

Ativista e líder de grupo de extrema direita ficou noiva de Giovane Rodrigues

Foto postada no Twitter da ativista Sara Winter, que escreveu:
Foto postada no Twitter da ativista Sara Winter, que escreveu: "depois da tormenta, vem a paz". (Foto: Twitter)

Líder de um grupo de extrema-direita armado que defende o presidente Jair Bolsonaro, chamado “300 do Brasil”, Sara Giromini – que se autodenomina Sara Winter em homenagem a um agente nazista – anunciou no Twitter que vai se casar. O noivo se chama Giovane Rodrigues e o matrimônio está marcado para acontecer na próxima semana. Sara está em prisão domiciliar.

“Depois da tormenta, vem a paz. Hoje fui oficialmente pedida em casamento e claro, ao homem da minha vida, disse SIM. Tentaram me destruir, mas construíram uma pessoa 10 vezes mais forte. Enquanto uns babam de ódio, eu transbordo de amor. O casamento fica pro próximo fim de semana”, escreveu Sara.

Winter foi presa no último dia 15 suspeita de participar de ataques contra o STF (Supremo Tribunal Federal) e, dez dias depois, ganhou o direito de cumprir prisão domiciliar sendo monitorada por uma tornozeleira eletrônica.

As prisões foram decretadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo, a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República) no inquérito que apura manifestações de rua antidemocráticas.