TEMPESTADE

Em novo temporal, avenidas alagam e carros são arrastados em MG

No início da manhã, os Bombeiros tinham mais de 800 ocorrências abertas para vistorias de desabamento e desmoronamento


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 29/01/2020 às 11:40:34

(Foto: Defesa Civil de Minas Gerais)
(Foto: Defesa Civil de Minas Gerais)

O novo temporal que caiu na noite de terça-feira (28) em Belo Horizonte e região deixou ao menos uma pessoa morta, na cidade de Nova Lima, região metropolitana, e uma desaparecida, em Tabuleiro (a 274 km de Belo Horizonte). Desde a sexta-feira (24), quando o Inmet registrou o maior acumulado de chuvas desde que a medição começou, há 110 anos, Minas Gerais tem 53 mortos em decorrência das chuvas e mais de 46.000 pessoas fora de casa.

Segundo o boletim divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais na manhã de quarta-feira, com 101 municípios em situação de emergência, o estado tem 38.703 pessoas desalojadas (em casas de parentes ou outros locais) e 8.157 desabrigados -em locais oferecidos pelo poder público. Na capital, as principais avenidas ficaram alagadas, carros foram arrastados e casas desabaram. Em vídeo, populares registraram a queda de pedaços do teto do BH Shopping, no bairro Belvedere.

A Defesa Civil emitiu comunicado na noite de terça pedindo que fosse evitado trafegar pela Tereza Cristina, Mário Werneck, Ursula Paulino e Prudente de Morais. No início da manhã, os Bombeiros tinham mais de 800 ocorrências abertas para vistorias de desabamento e desmoronamento.

Um dos principais pontos turísticos de Belo Horizonte, o Mercado Central teve seu entorno alagado pelas águas na noite de terça. Algo inédito na região.
A água, porem, se manteve do lado de fora da maior parte do prédio. Algumas lojas foram afetadas na rua dos Goytacazes, que fica na parte mais baixa.

“Só depois que terminar a limpeza vamos calcular os prejuízos. Mas com certeza tivemos perdas de produtos perecíveis”, diz Tatiana Silva Maia, 33, gerente de uma mercearia. A manhã de quarta no entorno foi de limpeza em lojas e nas ruas, que ainda tinha barro acumulado nas ruas e calçadas.

O boteco de Cledir Fátima da Silva, 43, estava aberto na hora do temporal, mas só teve perdas de alguns objetos que ficam na calçada. “Assusta, mas o mais importante ficou, que são as vidas. Limpeza a gente faz agora”, diz ela. Na cidade de Tabuleiro, a pista de uma rodovia afundou cerca 15 metros após o alagamento causado pelo rompimento de um açude.

Uma carreta e dois carros que transitavam pelo local caíram no buraco. A ocupante de um dos carros foi levada pela correnteza e está desaparecida. O Corpo de Bombeiros realiza buscas no local. De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), o céu permanece parcialmente nublado na Grande Belo Horizonte nesta quarta-feira com previsão de chuvas que podem ultrapassar a marca de 50 milímetros à tarde e à noite. A expectativa é que o tempo continue chuvoso nesta e na próxima semana, quando uma nova frente fria deve chegar à região Sudeste.

Além da Região Metropolitana de Belo Horizonte, deve chover também no centro-sul e no oeste de Minas Gerais, o que inclui regiões como o Triângulo Mineiro e da Zona da Mata.