Abadiânia

Em nova audiência, João de Deus admite posse de armas e nega abusos

Segundo a defesa do réu, o líder espiritual não sabia que guardar as armas em casa configurava crime


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 13/07/2019 às 10:22:27

Médium segue preso no Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)
Médium segue preso no Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

Em nova audiência no Fórum de Abadiânia na tarde desta sexta-feira (12), o médium João Teixeira de Faria, de 77 anos, mais conhecido como João de Deus, admitiu que possuía armas em casa e voltou a negar os crimes sexuais dos quais é acusado. Esta é segunda vez que o réu é interrogado pela Justiça. 

O líder espiritual chegou à comarca por volta das 14h10 em um veículo da escolta prisional, acompanhado por viaturas da Polícia Militar (PM). João de Deus começou a ser ouvido às 14h25 e liberado do local às 17h40, quando retornou ao Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

Conforme a defesa do médium, a audiência foi tranquila e o réu respondeu todas as perguntas feitas a ele. Para os advogados, os fatos foram bem esclarecidos.

Sobre as armas encontradas dentro da casa de João de Deus, o acusado admitiu que as matinha no local, mas alegou não saber que era crime guardá-las. Ainda segundo os advogados, as armas foram tiradas pelo líder espiritual de pessoas que queriam cometer suicídio.

No interrogatório, o réu voltou a negar o cometimento de crimes sexuais contra mulheres durante sessões espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola.

A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça (TJ) informou ao Mais Goiás que o depoimento não seria comentado já que os processos estão sob sigilo judicial. Nossa reportagem também tentou contato com a defesa do acusado, mas as ligações não foram atendidas até o fechamento desta matéria.

Com informações do G1