Julgamento

Em Goiânia, empresário acusado de matar casal enfrenta júri popular nesta segunda (11)

O crime foi cometido após o réu se irritar com Camila, que era prima de sua esposa, a qual teria monitorado, com fotos, o comportamento infiel do homem em uma festa. As imagens foram enviadas para a mulher


Alessandra Curado
Do Mais Goiás | Em: 11/06/2018 às 12:32:17

Ricardo foi condenado por duplo homicídio | Foto: Divulgação/PC
Ricardo foi condenado por duplo homicídio | Foto: Divulgação/PC

 

O empresário Ricardo Oliveira Sousa Lobo, de 27 anos, acusado pelo homicídio de Camila Edna Silveira de Oliveira, de 28 anos, e do noivo Mário Silva de Moura, 25, enfrenta júri popular na manhã desta segunda-feira (11), em Goiânia. Os dois foram assassinados a tiros na casa onde moravam, no Residencial Primavera, em setembro de 2017. O acusado teve prisão temporária decretada três dias após o crime.

A sessão está sendo realizada no Fórum Criminal, tem como presidente o juiz Eduardo Pio Mascarenhas, da 1ª Vara de Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri.

Ricardo Lobo foi denunciado pelo promotor de Justiça Maurício Gonçalves de Camargo pelos homicídios qualificados por motivo fútil.

Relembre o caso

De acordo com a denúncia, o crime foi cometido após o réu se irritar com Camila, que era prima de sua esposa, a qual teria monitorado, com fotos, o comportamento infiel do homem em uma festa. As imagens foram enviadas para a mulher. Naquele domingo, Ricardo saiu de casa para supostamente resolver problemas de seu estabelecimento comercial, mas foi flagrado em companhia feminina pelas redes sociais.

Quando retornou para sua residência, em torno das 23h, o acusado notou que a esposa conversava  sobre ele com a prima no telefone e, nervoso, foi até a casa de Camila, no Jardim Primavera, em Aparecida de Goiânia, para tirar satisfações. No local, Ricardo, que estava acompanhado da mulher e do filho de 1 ano e oito meses, iniciou uma discussão que terminou com os parentes baleadas pelo comerciante.

Mário foi atingido ainda dentro de casa. Camila, que tentou fugir, foi alvejada na calçada. Eles tinham acabado de retornar da igreja, quando receberam a visita do casal. Após os disparos, o autor e sua família fugiram em um carro de cor branca.

Segundo investigação da Polícia Civil, as vítimas não tinham passagem pela polícia e residiam no bairro há pouco tempo. Eles, que planejavam se casar, tinham adquirido e reformado a residência recentemente.

A família estranhou a ausência de Ricardo e da esposa no velório das vítimas. Quando o comerciante foi preso, a mulher revelou os detalhes do homicídio aos familiares.