Crime bárbaro

Em Caiapônia, homem que matou mulher usando panelas se apresenta à Polícia

Vítima foi encontrada morta em um assentamento na última segunda-feira (7). Acusado alega legítima defesa e diz ter cometido crime sob efeito de drogas


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 09/01/2019 às 15:02:28

Agressor matou vítima com golpes de panela (Foto: Reprodução / Facebook)
Agressor matou vítima com golpes de panela (Foto: Reprodução / Facebook)

Na tarde desta terça-feira (8), Marcos Aurélio Gomes Gonçalves, 29 anos, acusado de matar a golpes de panela Clarice Inácia da Mata Silva, 50 anos, se apresentou à Polícia Civil para prestar esclarecimentos sobre o crime. A vítima foi encontrada morta na última segunda-feira (7), em um assentamento no município de Caiapônia, a 335 quilômetros de Goiânia.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Marlon Souza Luz, o autor alegou estar alcoolizado e sob efeito de drogas no momento do crime. Marcos Aurélio foi convidado por amigos para uma ‘festinha’, onde conheceu Clarice. Ela teria demonstrado interesse nele e o chamou para sua residência.

“Na casa da vítima, após terem relação sexual, Clarice teve um surto e o ameaçou de morte. Ela buscou uma faca na cozinha, e ao ameaçá-lo novamente, ela caiu, momento o qual ele usou um objeto para desmaiá-la”, explica o delegado.

De acordo com Marlon Souza, o homem desferiu golpes contra a vítima utilizando uma panela, que quebrou o cabo. “Ele pegou uma segunda panela e continuou golpeando Clarice. Após constatar a morte da vítima, vestiu roupa e foi embora”, aponta.

Prisão

Segundo o delegado, Marcos Aurélio não foi preso em flagrante pois se apresentou à polícia após terem cessado as investigações. “Quando o advogado dele o apresentou, não existia mais flagrante. A prisão preventiva não aconteceu pois estamos aguardando os laudos periciais e a oitiva de testemunhas”, concluiu Marlon Souza.

Os laudos periciais irão comprovar se houve abuso sexual contra a vítima, e a Polícia Civil não descarta se tratar de um feminicídio.

O caso

Na última segunda-feira (7), após uma ligação anônima, a PM encontrou o corpo de Clarice Inácia da Mata Silva em sua casa, no assentamento Banco da Terra, Caiapônia. Nua e sem seus documentos pessoais, a vítima tinha vários ferimentos na região da cabeça. Próximas ao corpo dela, estavam duas panelas ensaguentadas.

Marcos Aurélio fugiu do local após o crime, mas confessou a um pastor local ter matado a mulher. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou o óbito da vítima. O Instituto Médico Legal (IML) de Iporá realizou perícia no local e removeu o corpo de Clarice.