Em 1h, Goiânia registra 30% do volume de chuva previsto para a cidade no mês de janeiro

Previsão, conforme o Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás (CIMEHGO), é de novas chuvas localmente fortes na capital e em todo o estado

No primeiro dia do ano, Goiânia registrou, em 1h, 30% do volume de chuva previsto para todo o mês de janeiro. (Foto: Leitora | Mais Goiás)
No primeiro dia do ano, Goiânia registrou, em 1h, 30% do volume de chuva previsto para todo o mês de janeiro. (Foto: Leitora | Mais Goiás)

O início de 2020 foi de bastante chuva em Goiânia. Nesta quarta-feira (1°), no primeiro dia do ano, a capital registrou, em 1h, 30% do volume de chuva previsto para todo o mês de janeiro. Ruas alagadas, ventos fortes, árvores e postes caídos foram algumas das ocorrências registradas. Previsão, conforme o Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás (CIMEHGO), é de novas chuvas localmente fortes na capital e em todo o Estado.

André Amorim, gerente do Centro, explica que as chuvas registradas nesta quarta-feira (1º) e previstas para esta quinta-feira (2) são resultado da formação de sistemas convectivos ou nuvens de tempestades. “Tivemos dois fatores principais que contribuíram para as chuvas: o forte calor e a umidade atmosférica vinda da Amazônia. Tal combinação propiciou pancadas de chuva localmente fortes e rápidas”, disse.

Segundo ele, na região Leste de Goiânia, especialmente no Jardim Olinda, foram registrados 73,2 milímetros (mm) em cerca de 1h. Na região Norte, o registro foi de 33,4 mm, seguida das regiões Leste, na altura do autódromo (23,6 mm), Central (14,8 mm), Noroeste (2,4 mm) e Norte, na região do Goiânia 2 (1,8 mm). Algumas áreas como a região Norte, no Setor Balneário Meia Ponte, não houve registro de chuva.

“A chuva se concentrou em algumas localidades, o que é característico deste tipo de precipitação. Os sistemas convectivos se formam muito rapidamente e têm vida curta. Ele se forma, se dissipa e fica o estrago. As chuvas são acompanhadas de rajadas de vento e o volume fica sendo elevado”, explicou.

André alerta ainda para a possibilidade de chuva localmente forte, com ventania e raio, em todo o estado nesta quinta-feira (2). “Há várias áreas de instabilidade. Há uma oscilação entre sol e nebulosidade. Tanto na capital quanto em outras cidades goianas há previsão deste tipo de chuva”, salienta.

Estragos

Apesar da precipitação considerada fora do comum, a Defesa Civil da capital informou que não atendeu nenhuma ocorrência em razão da chuva. Contudo, Goiânia registrou alagamentos em diversos locais como BR-153, nas proximidades do Carrefour, viaduto da Avenida H, próximo ao Flamboyant, Avenida Segunda Radial, no Setor Pedro Ludovico Teixeira, e na Rua das Mangueiras, no Bairro Feliz.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias) em

Na Rua Nicolau Copérnico, no Jardim da Luz, três carros foram atingidos por um muro que caiu com a forte chuva e ventania. O vento forte também derrubou a fachada de uma drogaria no mesmo setor.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias) em

No Jardim Goiás, a enxurrada levou parte do asfalto da Rua 12. No Parque das Laranjeiras, uma árvore e um poste de energia caíram na via.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias) em