Do Mais Goiás

Educação em período integral tem melhor desempenho no Enem, afirma Seduce

57,5% das CEPIs estão entre as 100 melhores unidades de ensino no exame

O desempenho dos Centros de Ensino em Período Integral (CEPIs) na rede pública estadual é superior ao das escolas regulares no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). É o que apontam os dados divulgados pela Secretaria Estadual de Educação (Seduce). De acordo com a pasta, 38 das 100 escolas mais bem avaliadas no exame são de tempo integral.

Levando em conta o estado de Goiás conta com 66 escolas de tempo integral e 628 escolas regulares, as informações mostram que 57,5% das escolas integrais saíram com os melhores resultados no Enem, contra 9,8% das demais.

No ano passado, 3.078 estudantes de período integral fizeram o Enem e 1.900 foram aprovados em cursos superiores. De acordo com o diretor de uma CEPI Sylvio de Mello, em Morrinhos, João Batista Eduardo Silva, esse desempenho é considerado muito alto para rede pública.

“Em 2018, tivemos 73% dos nossos alunos aprovados em instituições públicas, algo que até pouco tempo era inimaginável para uma escola pública”, disse o diretor. “Os alunos se tornam jovens protagonistas, solidários, capazes de opinar e conviver melhor em sociedade. Tais resultados não podem ser medidos, mas também são conquistas da escola integral”.

O CEPI Sylvio de Mello obteve as melhores médias da rede pública estadual no Enem, tanto na média objetiva quanto na média de redação. Eduardo Ávila Andrade, ex-aluno da unidade, foi aprovado no curso de Medicina Veterinária na Universidade Federal de Goiás (UFG). Ele afirma que o ensino em tempo integral é diferenciado e levanta questões sociais importantes.

“O tipo de ensino que eu tive acesso me fez descobrir um potencial que eu não sabia que tinha, e, além de tudo, me deu base e incentivo para correr atrás dos meus sonhos e estar onde estou hoje”, ressaltou Eduardo.

Com informações de Seduce.