Horário de verão

Economia de energia com horário de verão é de 0,5% em Goiás

A economia corresponde ao consumo mensal da cidade de Luziânia (GO).





//

Análises preliminares da Celg Distribuição S.A., estatal concessionária dos serviços de fornecimento de energia elétrica em Goiás, indicam que o horário de verão, que se encerra à meia-noite deste sábado, dia 21, resultou na redução da demanda no horário de ponta do sistema em um valor em torno de 4,5%, ou aproximadamente 100 MW.

O índice corresponde à demanda de pico de uma cidade do porte de Catalão (GO). O valor estimado de redução de consumo de energia nos 126 dias de vigência do horário de verão foi da ordem de 0,5%, ou seja, 25.000 MWh, o que corresponde ao consumo mensal da cidade de Luziânia (GO).

Segundo a empresa, do ponto de vista da segurança operacional do sistema, a implantação do horário de verão contribuiu para redução do carregamento das instalações de transmissão. Também confere maior flexibilidade no controle de tensão em condições normais de operação, situação que tem reflexos positivos na segurança elétrica em situações de emergência.

O horário de verão ainda possibilita a flexibilização para execução de serviços de manutenção tanto em geração quanto em transmissão, bem como a redução de geração térmica evitada para atendimento a emergências.

Com a volta do horário normal, os relógios deverão ser atrasados em uma hora à meia-noite deste sábado, dia 21, no Distrito Federal e nos estados de Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.