É hoje!

Eclipse solar poderá ser visto parcialmente em Goiânia

De acordo com o professor do planetário da UFG, Paulo Henrique Sobreira, o fenômeno pode ser observado a partir das 17h08 e segue as 17h53


Larissa Lopes
Do Mais Goiás | Em: 02/07/2019 às 16:15:24

Imagem capturada no eclipse solar que ocorreu em 2006, visto em São Paulo. Segundo Paulo Azevedo, o desta terça-feira (2) será semelhante ao da foto. Foto: Paulo Henrique Azevedo Sobreira
Imagem capturada no eclipse solar que ocorreu em 2006, visto em São Paulo. Segundo Paulo Azevedo, o desta terça-feira (2) será semelhante ao da foto. Foto: Paulo Henrique Azevedo Sobreira

A partir das 16h48 desta terça-feira (2) pode ser visto, na América do Sul, o eclipse total solar. O fenômeno ocorre quando a lua fica entre a Terra e o Sol e uma faixa terrestre fica sem a luminosidade do astro. Em Goiás, a visualização em Goiás pode ser vista a partir das 17h08 e segue até as 17h53.

“Em Goiânia, a visualização será parcial. A lua cobrirá cerca de 38% do sol. E o sol se põe às 17h57”, afirma o astrônomo Paulo Henrique Sobreira, professor no Planetário da Universidade Federal de Goiás (UFG) e também presidente Da Asociación de Planetarios de América del Sur (Apas).

O professor explica que a diferença entre os horários de visualização no Brasil será de poucos minutos.  “O nordeste não irá poder observar o fenômeno, e o norte apenas cerca de 10%”. Em contrapartida, a região Sul, como em Porto Alegre, capital gaúcha, o sol terá 75% de sua área sombreada.

Os últimos eclipses solares ocorreram em 2017, segundo o professor. “Um se deu em fevereiro, mas que não pôde ser observado na capital goiana devido o dia nublado, e o outro no dia 21 de agosto do mesmo ano, que só foi visível em cerca de 1% em Goiás”, conta.

Os próximos estão previstos para 14 de dezembro de 2020 e depois para o dia 14 de outubro de 2023. Todos poderão ser vistos em Goiânia. “O de 2023 será visível em 80% de sua totalidade na capital”, diz o astrônomo.

*Larissa Lopes é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Hugo Oliveira