Do Mais Goiás

“É preciso qualificar a juventude”, diz secretário de Trabalho de Aparecida

Índice mostra que município fechou o quadrimestre com 105.486 trabalhadores com carteira assinada

Pólo Industrial de Aparecida
Polo Industrial de Aparecida de Goiânia (Foto: Prefeitura de Aparecida)

Aparecida de Goiânia teve geração positiva de empregos no primeiro quadrimestre de 2021. De janeiro a abril deste ano, o município admitiu 20.150 trabalhadores no mercado de trabalho e teve 16.239 desligamentos, ou seja, saldo de 3.911 novos postos de trabalho ocupados na cidade. A informação é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria Nacional do Trabalho, que contabiliza empregos com carteira assinada.

O secretário municipal de Trabalho, Jeferson Ferreira, considera os dados positivos para a cidade e aponta que a Aparecida foi quem mais realizou admissões em Goiás, com exceção da capital. No entanto, lamenta que os dados mostram alto número de desligamentos.

Jeferson Ferreira aponta que as demissões ocorrem mais em faixas etárias mais baixas, sobretudo nos jovens. O secretário atribui essa instabilidade a fatores culturais e à falta de qualificação profissional. Assim, jovens que não se qualificam ficam estagnados em posições mais baixas.

“Além disso, há a questão cultural. Os jovens hoje não veem estímulo em se manter em emprego por muito tempo. Talvez influenciados pela internet, querem retorno rápido. Quando não veem esse retorno tendem a abandonar os empregos.  Mas a prefeitura disponibilizou cursos de qualificação justamente para que isso seja sanado”, aponta.

Avanços

Conforme o Caged, Aparecida está na segunda posição na lista de cidades goianas que mais geraram empregos neste primeiro quadrimestre. A capital teve saldo de 12.830 contratações formais. Na sequência, está Anápolis com saldo de 3.373, Cristalina com 1.821, Santa Helena de Goiás com 1.484, Catalão com 1.399, Goianésia com 1.391, Mineiros com 1.003, Luziânia com 942 e Jataí com 862 pessoas novas empregadas neste período.

Em Aparecida, o setor de serviços foi o que mais contratou, registrando saldo de 1.439 empregos formais. Em seguida está a construção civil com 1.059, comércio com 801 e o setor de indústria com 615.

Segundo o secretário Municipal de Trabalho as decisões assertivas tomadas pela prefeitura durante a pandemia contribuíram para a geração de empregos no município. “A Prefeitura de Aparecida criou medidas importantes para assegurar a economia do município, como o escalonamento regional das atividades econômicas com funcionamento em dias alternados e com protocolos restritivos para prevenir a disseminação da Covid-19. Isso gerou um impacto menor na cidade com relação a outros municípios”, destacou o gestor da pasta.

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia lançou, nesta nesta semana, o Portal do Trabalhador. A ferramenta auxilia os candidatos que buscam novas oportunidades de emprego, entre outros benefícios. Além disso, o site está integrado a plataforma online, trabalho.aparecida.go.gov.br, do Sistema Municipal de Emprego (SIME). O SIME intermedia o contato do trabalhador com o empregador.