Saúde

É grave estado de saúde de gêmeas siamesas que nasceram no Materno Infantil

Os bebês são unidos pelo tórax e abdômen, compartilhando o fígado e coração.





//

É grave o estado de saúde das gêmeas siamesas que nasceram nesta quarta-feira (10/12) no Hospital Marterno Infantil (HMI), em Goiânia. É o que informa o último boletim médico divulgado pelo hospital

Os bebês são unidos pelo tórax e abdômen, compartilhando o fígado e coração. Elas estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do hospital e respiram com auxílio de oxigênio suplementar. 

De acordo com a nota, a mãe, Iara Pereira Dourado, de 24 anos, encontra-se em observação em uma enfermaria e seu estado de saúde é bom. Ainda não há previsão de alta. 

Leia a nota na íntegra:

“O Hospital Materno Infantil (HMI) informa que é grave, porém estável, o quadro de saúde das gêmeas siamesas nascidas nesta quarta-feira, dia 10 de dezembro, na unidade. Elas estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do hospital e respiram com auxílio de oxigênio suplementar. As crianças nasceram com 37 semanas e são unidas pelo tórax e abdômen, compartilhando o coração e o fígado.

A mãe, Iara Pereira Dourado, de 24 anos, encontra-se em observação em uma enfermaria e seu estado de saúde é bom. Ainda não há previsão de alta.

Natural de Ibipeba-BA, Iara deu entrada no HMI às 9h30min de ontem e passou por uma avaliação da equipe de obstetrícia da unidade com o acompanhamento do cirurgião pediátrico Zacharias Calil, especialista em casos de gêmeos siameses. A equipe decidiu pela realização de cesariana, que ocorreu tranquilamente e foi concluída às 15h30min.

Assessoria de Imprensa do HMI.”