OUSADIA

Dupla entra em condomínio e furta duas bicicletas na garagem; vídeo

Câmeras de segurança flagraram toda a ação dos garotos, que transitam livremente no local, e saem pela garagem do local


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 12/11/2020 às 13:36:29

Momento em que a dupla sai do prédio com as bicicletas furtadas (Foto: divulgação)
Momento em que a dupla sai do prédio com as bicicletas furtadas (Foto: divulgação)

Dois adolescentes entraram no Condomínio Aquarela, localizado na Vila Alpes, e furtaram duas bicicletas da garagem. O caso aconteceu na última segunda-feira (9) e toda a ação foi flagrada por câmeras de segurança do local.

De acordo com as imagens, um dos suspeitos entrou pela garagem do prédio, logo após um morador sair com o veículo do condomínio. O outro suspeito chega e entra pela porta da frente do local. Eles passam cerca de uma hora transitando pelo edifício até descer à garagem.

Em um outro vídeo, os dois aparecem sobre as bicicletas e aproveita que um morador saía do local para fugir. Os objetos pertenciam a publicitária Yasmim Nogueira, de 23 anos. Ela conta que as bicicletas são do modelo Vulcan da Caloi e, cada uma, está avaliada em R$ 1,4 mil.

Segundo ela, o condomínio alegou que não iria responsabilizar pelo furto já que as bicicletas não estavam trancadas no bicicletário. Porém, Yasmim destaca houve falha na comunicação.

“Recentemente colocaram um bicicletário lá na garagem, mas não sei se por um problema de comunicação, poucos condôminos sabem sobre a obrigatoriedade de se colocar as bicicletas no bicicletário. Geralmente deixamos no bicicletário mas, desta vez, deixamos as duas ao lado do nosso carro, na nosso garagem, no subsolo 2 (onde também fica o bicicletário)”, explica.

Além disso, pontua que, no dia do furto, não era o porteiro que estava no local. Ela conta como funciona o processo de entrada no local pela portaria principal. “Bom, morador geralmente entra colocando sua digital no identificador que tem na porta. Visitantes, devem se apresentar na portaria e fornecer seus documentos de identificação pra que a entrada seja liberada”, destaca.

A publicitária destaca que registrou um boletim na Polícia Civil (PC) e o caso está sendo investigado. Yasmin se diz assustada com o ocorrido e acredita que alguém possa ter facilidade determinada informações sobre o local. “Foi tudo muito fácil pra eles. Parece que já conheciam a rotina do condomínio e andaram aqui dentro tranquilamente”, destaca.

O que diz o condomínio

Ao Mais Goiás, Leonardo Vitali, síndico do condomínio, alegou que o primeiro adolescente a entrar no condomínio teve acesso pela garagem e, quando o outro suspeito chegou na portaria da frente, este primeiro se apresentou como morador. “Ele disse [ao porteiro] que o que chegava era conhecido dele e o porteiro liberou o acesso. Para tentar despistar, eles andaram pelo elevador já que o local conta com muitas câmeras”, explica.

Sobre a questão de não ser o porteiro que não estava na portaria, Leonardo ressaltou que, quem estava no local, era o encarregado geral da limpeza do prédio e que o mesmo tem conhecimento de portaria.

Sobre o bicicletário, ele destaca que o espaço foi disponibilizado há um mês, após reivindicação dos moradores por causa de um episódio semelhante, e que foi avisado em assembleia com os condôminos, em comunicados espalhados pelo prédio e no estatuto com condomínio.

“Entendemos o prejuízo e, por isso, várias outras medidas já estão sendo discutidas com os moradores para que episódios como esse não se repita”, conta. 

O Mais Goiás ouviu um especialista em direito condominal. Mauro Cesar Villa Verde afirma que o condomínio não é responsabilizado pelo dano quando se há o espaço correto e destino para colocar as bicicletas, no caso, o bicicletário.

“Se esse aviso estiver claro no regimento interno do condomínio que não se responsabiliza com objetos deixados em áreas comuns, ele já está eximido da responsabilidade. Já que não foi ele quem suprimiu o objeto. E sim pode colaborar com as investigações”, destaca.