Ousadia

Dupla é presa suspeita de furtar leite e adulterar produto, em Morrinhos

De acordo com o delegado Fabiano Jacomelis, os detidos contaram que, para tentar ludibriar a empresa, completavam a carga com água. Eles estão detidos no presídio da cidade


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 17/07/2019 às 16:54:58

Dupla está detida no presídio de Morrinhos (Foto: Divulgação/ PCGO)
Dupla está detida no presídio de Morrinhos (Foto: Divulgação/ PCGO)

Dois homens foram presos, na manhã desta quarta-feira (17), suspeitos de furtar leite e adulterar o produto, em Morrinhos, a 132 quilômetros de Goiânia. De acordo com a Polícia Civil (PC), M.M.O.C., de 54 anos, e G.D.P.J., de 28, foram pegos em flagrante no momento em que retiravam o leite de dentro de um caminhão e passavam para outro.

Segundo o delegado Fabiano Jacomelis, a carga saiu de um laticínio Hidrolândia e tinha o destino final a cidade de Corumbaíba. O caminhão era dirigido por G.D.P.J e a carga era transportada fechada. O veículo estava parado em uma via da cidade ao lado do caminhão de M.M.O.C. Isso chamou atenção de pessoas, que fizeram denúncias sobre a situação.

Os policiais constataram que o motorista do laticínio retirava o leite do seu autocarga e passava para o caminhão de M.M.O.C. que, por sua vez, teria saído de Anápolis para furtar a carga. “Eles alegam que completavam [a carga] com água, mas não sabemos realmente era somente isso que era utilizado”, destaca.

Apenas desse furto foram extraídos 3 mil litros de leite. Um dos suspeitos disse ao delegado que a carga seria utilizada na produção de doces. Com o motorista do laticínio, a polícia apreendeu R$ 1 mil. Não se esse valor tem origem de alguma prática criminosa. Fabiano destaca que as investigações continuam para constatar com que frequência esses desvios eram praticados e o valor do prejuízo que isso acarretou à empresa.

Os proprietários do laticínio informaram ao delegado que a carga adulterada pela dupla será descartada. Os homens estão detidos no presídio de Morrinhos e devem responder por furto qualificado e adulteração de alimentos. Somadas as penas, cada um pode pegar até 25 anos de prisão.

(Foto: Divulgação/ PCGO)

(Foto: Divulgação/ PCGO)

(Foto: Divulgação/PCGO)