Violência

Dupla é detida suspeita de assassinar homem a tiros e jogar o corpo dentro de rio, em Jataí

Suspeitos teriam preenchido o corpo da vítima com pedras antes de atirá-lo em rio; suposto autor dos disparos encontra-se foragido


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 12/04/2018 às 12:24:43

Suspeitos alegam que não tiveram a intensão de matá-lo (Foto: Polícia Civil)
Suspeitos alegam que não tiveram a intensão de matá-lo (Foto: Polícia Civil)

Duas pessoas foram presas na tarde desta quarta-feira (11) suspeitas de participarem do assassinato de Marco Túlio Caetano da Silva, de 18 anos. Eudesnei Souza Silva, de 22 anos, e Iad Hasan Zaghul, de 45, foram presos em flagrante e apontaram a localização do corpo à Polícia Civil.

Conforme explica o delegado Elexandre Cezar, responsável pelas investigações, o crime aconteceu em 29 de março. No dia, os envolvidos relataram que todos foram a uma festa em uma fazenda na zona rural de Jataí, no Sudoeste do estado, onde eles teriam ingerido bebidas alcoólicas até a noite.

“Os suspeitos alegaram que, ao retornarem, a vítima estava agitada, querendo brincar de ‘lutinha’. Para contê-lo, eles o imobilizaram e o jogaram no chão”, relatou o delegado.

Segundo os suspeitos relataram ao delegado, Valdir Alves Júnior, de 26 anos, que está foragido, teria disparado três vezes contra a nuca de Túlio, que morreu na hora. O trio então decidiu realizar a ocultação do cadáver. Eles retiraram os órgãos da vítima e colocaram pedras no interior do corpo.

“Depois, eles costuraram o corpo e o jogaram em um rio que passa nas proximidades da fazenda. O objetivo era que o corpo afundasse e não fosse mais encontrado. Apesar disso, eles alegaram que não tiveram intenção de matar e que o ato do disparo é de total independência de Valdir”, explica.

O Corpo de Bombeiros fez a retirada do corpo, que foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). “Agora, terminaremos o trabalho de ouvir as testemunhas e a conclusão do exame do IML, que ainda não tem data de conclusão. Diante disso, pediremos a prisão preventiva de Valdir”, acentua o delegado.

Os outros dois envolvidos foram autuados em flagrante por ocultação de cadáver.