Violência

Trio é preso suspeito de matar casal de idosos em Campo Limpo

Presos ainda em flagrante, Ademilson e Rosane confessaram as execuções e denunciaram Milton, que nega o homicídio, mas confessa ter roubado o carro das vítimas


Altemar Santos
Do Mais Goiás | Em: 08/11/2018 às 17:56:18

Milton, Rosane e Ademilson (Foto: Divulgação)
Milton, Rosane e Ademilson (Foto: Divulgação)

Já estão na cadeia os três suspeitos de assassinar a facadas, na tarde de quarta-feira (7), em Campo Limpo de Goiás, o criador de cavalos Leandro Canedo Guimarães dos Santos, de 78 anos, e a esposa dele Darci Prado Canedo Guimarães dos Santos, de 76 anos. Em depoimento, dois dos presos confessaram o assassinato e denunciaram um ex-funcionário do casal, que nega participação nas execuções, mas confessa ter roubado o veículo das vítimas.

Bastante conhecidos na região, Leandro Canedo e Darci Prado foram encontrados mortos com várias perfurações de faca pelo corpo no final da tarde de ontem na fazenda do casal, que fica a menos de 10 quilômetros da entrada de Campo Limpo de Goiás, cidade distante 71 quilômetros de Goiânia. Imediatamente após o crime, as polícias Civil e Militar realizaram diligências, e durante a noite localizaram e prenderam, em uma mata, perto de Luziânia, Milton Istuário Vieira, que havia trabalhado como caseiro na propriedade das vítimas, e a esposa dele Rosane Patrícia Rodrigues.

Já o irmão de Milton, Ademilson Istuário Vieira, foi localizado e preso em Brasília. Na delegacia, Ademilson e Rosane alegaram que mataram o casal em decorrência de uma dívida trabalhista, fato contestado pelo delegado que realizou o flagrante, Cleiton Lobo. “Há divergências nos valores em que o casal supostamente devia para o Milton, tanto que ele fala em R$ 3 mil, e a esposa dele em R$ 1,1 mil, Além disso, eles roubaram dois televisores, ferramentas, e até o carro do casal, o que para nós configura o latrocínio”, destacou. Os objetos roubados da fazenda foram recuperados, e o carro foi encontrado incendiado.

Além de dar detalhes de como executaram o casal, Ademilton e Rosane também afirmaram que Milton, que não assumiu o duplo homicídio, e disse ter apenas ficado com o carro roubado, participou de forma efetiva das execuções, tendo sido, segundo eles, quem esfaqueou as vítimas após o irmão segurá-las pelo pescoço. Ainda conforme o depoimento do casal, o primeiro a ser assassinado foi Leandro, esfaqueado pelo trio quando estava no curral. Darci Prado, contaram os autores, teria sido morta para que não os reconhecessem posteriormente.

A perícia constatou que além de serem assassinados com várias facadas pelo peito, o casal também teve os pescoços cortados pelos criminosos. Após serem autuados em Campo Limpo, os três suspeitos foram transferidos para o 1º Distrito Policial de Anápolis, de onde serão recambiados para o presídio daquela cidade.