Fazendo busca

Drone ajuda a localizar homem desaparecido nos EUA

Homem de 82 anos estava desaparecido há três dias e foi encontrado após 20 minutos de busca com o drone


mgadmin
Do Mais Goiás | Em: 23/07/2014 às 23:41:44


Guillermo DeVenecia, um oftamologista de 82 anos, saiu da sua casa em Fitchburg (Massachusetts) para caminhar. Guillermo era quase surdo e sofria de demência. Após notar sua ausência, a família entrou em contato com a polícia e imediatamente um mutirão com centenas de voluntários começou uma busca.

David Lesh é um jovem de Colorado, praticante de snowboard que costumava fazer vídeos aéreos do esporte com um drone. Ao visitar sua namorada em Fitchburg tomou conhecimento do caso de DeVenecia, desaparecido há três dias, e decidiu ajudar usando a mini aeronave.

“Nunca pensei que usaria isso para encontrar alguém”, disse Lesh à NBC (veja vídeo), que lançou o drone a mais de 60 metros do chão sobre uma plantação de feijão de 800 mil m². “Acredito que nenhum de nós esperava encontrá-lo.”

A extensão que levaria horas para ser percorrida pelos voluntários a pé, Lesh levou apenas 20 minutos. No fim, o rapaz notou um homem no meio da plantação.

“Quando fazíamos a última volta, notamos um homem na plantação cambaleando, parecendo um tanto quanto desorientado”, disse. Com o sogro e a namorado, foram de carro até o local e encontrar o homem, que estava desidratado.

DeVenecia disse a eles que estava só dando uma volta e não entendia a razão de estarem à sua procura. No carro, a caminho do hospital, ele estaria de bom humor, fazendo piadas.

O uso comercial de drones não é regulamentado nos Estados Unidos, bem como em diversos lugares do mundo como no Brasil – que espera definições na Anatel e na Anac. O órgão regulador americano (FAA) permite o uso de drones apenas para testes e aeromodelismo.