ELEIÇÕES 2020

Dra. Cristina registra candidatura à Prefeitura de Goiânia

Vereadora deve judicializar sua corrida ao Paço após desavenças com a direção do PL


Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás | Em: 29/09/2020 às 12:00:34

(Foto: Fernando Leite/Jornal Opção)
(Foto: Fernando Leite/Jornal Opção)

A vereadora Dra Cristina Lopes (PL) conseguiu registrar a candidatura junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e deve concorrer à Prefeitura de Goiânia de forma judicializada. O partido ao qual é filiada, no entanto, fechou apoio a Maguito Vilela (MDB) com registro sem a parlamentar.

O nome de Cristina consta no site do TSE, mas, assim como a maioria, ainda está em processo de análise para a validação. A defesa de Cristina, alega que o partido fez o registro com uma ata falsificada, já que ela teria sido aclamada como candidata em convenção.

Nas redes sociais, a vereadora celebrou a possibilidade de candidatura. “É oficial! Dra. Cristina é candidata à prefeita de Goiânia”, diz a postagem. “Com forte alegria e depois de muita luta, recebemos a notícia de que nossa candidatura figura na lista de candidatos à prefeitura de Goiânia”, postou.

View this post on Instagram

É oficial! Dra. Cristina é candidata à prefeita de Goiânia! Candidatura já está no site de registros do TSE 🙌🏽 Com forte alegria e depois de muita luta, recebemos a notícia de que nossa candidatura figura na lista de candidatos à prefeitura de Goiânia. 🤜🏿 Isso nos estimula a continuar lutando pela boa política e pelas boas práticas. Goiânia já não aceita mais essa política de negociatas e jogo sujo. ⚡ As pessoas estão cansadas desses mesmos nomes trocando de cargos entre si. ⏰ É hora de mudar, é hora de acreditar que é possível fazer o certo com determinação e respeito. 👍🏼 Quero contar com o seu apoio e o seu voto. Porque nós não vamos nos submeter a essa velha política atrasada e que tanto prejudica Goiânia! Vem, Dra. Cristina 22

A post shared by Dra. Cristina (@dracristina) on

Em meados de setembro, dra. Cristina retirou a candidatura alegando que foi sabotada pela direção do PL. Na ocasião, ela afirmou que havia um acordo que ela seria candidata, mas foi “sabotada pela Executiva Estadual do PL, pelo seu presidente Fábio Canedo e pela deputada federal Magda Moaffato”.

Magda chegou a responder Cristina dizendo que a decisão é do presidente estadual do partido e que a candidatura foi inviabilizada por falta apoio interno e externo. O presidente do PL, Flávio Canedo, também respondeu às acusações dizendo que não houve traição e que “a pré-campanha não teria decolado”.