Dose extra corrige queda de anticorpos em idosos vacinados contra covid, diz médico goiano

Para Marcelo Daher, a vacinação com a dose extra contra a Covid-19 pode evitar o aumento da mortalidade

Dose extra é importante diante de novas variantes da covid, diz infectologista goiano
Para Marcelo Daher, a vacinação com a dose extra contra a Covid-19 pode evitar o aumento da mortalidade (Foto: Anápolis360 - Reprodução)

Uma dose extra da vacina contra a Covid-19 começará a ser aplicada em Goiás, conforme adiantado pelo governador Ronaldo Caiado (DEM). E num cenário de reinfecções e surgimento de novas variantes e mutações do coronavírus, esse reforço pode ser um importante aliado. É o que explica o médico infectologista goiano, Marcelo Daher. Segundo ele, as primeiras vacinas foram feitas com base na cepa inicial do coronavírus, mas com a descoberta de novas versões, a doença acabou ganhando novos aspectos.

Ao Mais Goiás, Daher relata que a necessidade ou não de uma “terceira dose” da vacina não chegou a ser consenso na comunidade científica. “Alguns grupos tinham uma certeza absoluta de que a vacinação seria anual. Outros advogavam que precisava de mais tempo para ver como seria o curso da doença”, diz. Porém, de acordo com o médico, o que pôde ser verificado é que as novas variantes que foram surgindo, como a Delta, Gamma e Gamma-Plus, acabaram alterando o modo de lidar com a Covid-19.

Daher pontua que, com o aparecimento dessas mutações do vírus, o organismo humano passou a precisar de um grande número de anticorpos, mas que ao longo do tempo acabam caindo, “principalmente nos idosos”. Segundo o infectologista, a consequência é que “a pessoa vai voltando a ficar sujeita a uma doença mais grave”. Surge, daí, a necessidade do reforço.

“A aplicação de dose de reforço é pra diminuir não só doença, mas diminuir mortalidade. já temos alguns dados mostrando que a proteção cai ao longo do tempo. A gente vacinando antecipadamente, teria uma proteção maior”, conclui.

Aplicação da dose extra em Goiás

dose de reforço contra Covid-19 deve começar a ser aplicada em Goiás já a partir da próxima semana, conforme adiantado hoje (25) pelo governador Ronaldo Caiado. A vacinação dessa “terceira dose” terá início de forma antecipada no estado, uma vez que a previsão do Ministério da Saúde era de que a dose extra só começasse a ser aplicada a partir do dia 15 de setembro. O esquema de imunização vai começar por idosos institucionalizados.

Conforme a a superintendente de Vigilância em Saúde de Goiás, Flúvia Amorim, após a aplicação da dose nos idosos institucionalizados, a a imunização vai avançar para idosos por ordem decrescente de idade.

Vale destacar que a SES definiu um prazo máximo de 20 dias para os adultos que ainda não tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Findando esse prazo, o imunizante deverá ser convertido para aplicação da dose de reforço.