Ilegal

Dono de loja no Camelódromo em Campinas é preso por contrabando

Com Vinicius da Costa Prado agentes da Decar apreenderam mais de R$ 600 mil em aparelhos eletroeletrônicos


Alessandra Curado
Do Mais Goiás | Em: 14/07/2018 às 17:32:29

Foto: Divulgação/PC
Foto: Divulgação/PC

O dono de uma das maiores lojas de eletroeletrônicos do Camelódromo OK, que fica na Praça A, em Campinas, foi preso pela Polícia Civil na manhã deste sábado (14), acusado de descaminho. Com ele, agentes da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar) apreenderam aparelhos eletroeletrônicos avaliados em mais de R$ 600 mil.

Além de ter uma loja que comercializa celulares e outros aparelhos de última geração, Vinicius de Oliveira da Costa Prado, de 35 anos, segundo a polícia, também abastecia camelódromos no Paraná e no Mato Grosso do Sul com mercadorias contrabandeadas. “Esse tipo de atividade ilícita que o Vinicius exerce há pelo menos um ano, garante a ele uma renda mensal superior a R$ 100 mil”, relatou o delegado Alexandre Bruno, titular da Decar, e responsável pela prisão.

Na loja em Campinas, e na casa dele, no Jardim América, os agentes apreenderam 66 IPhones, 33 relógios Apple Watch, 21 receptores digitais, sete IPads, 11 fones de ouvido JBL, e oito caixas acústicas JBL. Todos esses produtos estavam sem nota fiscal, o que segundo o delegado configura o contrabando, e totalizam R$ 600 mil. Além de ter os produtos apreendidos, Vinicius, que já respondeu por receptação, foi autuado por Descaminho, crime que tem pena prevista de dois à quatro anos de reclusão.

Por telefone, Vinicius, que foi liberado após pagar fiança, afirmou que nunca foi preso por receptação e também discordou do valor dos aparelhos apreendidos. Segundo ele, apenas alguns aparelhos não tinham nota fiscal, mas a maioria está legalizado. “Sim, errei por estar com alguns aparelhos trazidos de fora sem o recolhimento de impostos, mas não sou bandido e nunca forneci nada para outros estados como a polícia está colocando”, afirmou.