Flagrante

Dono de lava jato usa carro de cliente para dar um rolê e é flagrado pela PRF

Homem era inabilitado e chamou a atenção dos policiais por dirigir lentamente na BR-060, em Goiânia


Thais Lobo
Do Mais Goiás | Em: 08/02/2017 às 19:06:51

Proprietário do veículo disse que já estava desesparado em busca do carro. (Foto: PRF)
Proprietário do veículo disse que já estava desesparado em busca do carro. (Foto: PRF)

Um homem de 30 anos foi flagrado na tarde desta quarta-feira (8) dirigindo lentamente e realizando manobras irregulares em uma das faixas da BR-060, em Goiânia. Ao abordar o veículo, um Ford Ka, os agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) descobriram que o condutor era um dono de lava jato que alegou que pegou o carro de um cliente para “dar um rolê”.

O dono do lava jato, que fica no Setor Garavelo, em Aparecida de Goiânia, ainda era inabilitado e disse aos policiais que estaria indo de Aparecida para Goiânia, mas foi flagrado na saída de Anápolis.

O condutor apresentou aos policiais o documento do veículo, que estava dentro do carro, e não portava nenhum outro documento de identificação. O homem também passou pelo exame do bafômetro, mas foi registrado o teor de 0,04mg, considerado dentro da margem de erro do aparelho, e ele não foi autuado pelo crime de embriguez.

O proprietário do veículo, o encarregado administrativo Ozeas de Paula Rodrigues, foi acionado e disse que já estava desesparado em busca do carro, pois ele o havia deixado pela manhã no lava jato e combinado de retirá-lo ao meio-dia e, quando chegou ao local, não encontrou o seu Ford Ka. Ele até já havia feito um boletim de ocorrência contra o dono do lava jato por apropriação indébita. “A indignação minha é que minha esposa deixou o carro no lava jato e o dono do lava jato resolveu dar um rolê com o meu carro. Eu fico pensando o que se passa na cabeça de uma pessoa dessas. Minha esposa chorando sem saber cadê o carro, com criança para buscar na escola”, desabafa.

O dono do lava jato foi autuado pela PRF pelo crime de dirigir inabilitado, cuja pena varia de seis meses a um ano. Ele foi encaminhado até a delegacia da Polícia Civil.

O carro, que estava limpo, mas sem os tapetes, foi entregue para Ozeas.

Tópicos