Roubo a Banco

Polícia Civil apresenta dois suspeitos de explodir agência bancária na Avenida T-7, em Goiânia

Um menor também foi apreendido e outro envolvido continua foragido. Policiais também prenderam integrantes de uma quadrilha suspeita de fornecer o veículo para a ação criminosa


Kayque Juliano
Do Mais Goiás | Em: 01/08/2018 às 10:08:59

Eles estão presos na Casa de Prisão Provisória em Aparecida de Goiânia. (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)
Eles estão presos na Casa de Prisão Provisória em Aparecida de Goiânia. (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

A Polícia Civil, por meio do Grupo Antirroubo a Banco, concluiu as investigações sobre a explosão da agência bancária do Banco do Brasil, na Avenida T-7, em Goiânia. Nesta terça-feira (31), dois dos últimos suspeitos foram apresentados à imprensa. No total, seis pessoas foram presas e um menor apreendido. Um sétimo envolvido já foi identificado e os policiais continuam as diligências para localizá-lo. Segundo a PC, todos os detidos possuem várias passagens por crimes, em especial por roubo de veículos automotores.

O crime aconteceu na madrugada do dia 14 de julho, quando criminosos explodiram a agência bancária, que fica no Setor Bueno, em Goiânia. Após a explosão, os criminosos fugiram em um carro branco. Durante a execução do crime, os suspeitos foram interceptados por um policial civil que estava de folga e passava pelo local. Segundo a Polícia Civil (PC), a ação do agente ajudou para que os criminosos não subtraíssem valores e facilitou na apreensão de um menor envolvido.

Em seguida, policiais de Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) prenderam Lucas Borges de Lima Moura, Victor da Costa Lima, Marco Antônio Pires Jube Filho e Igor Luiz Gonçalves de Oliveiras. De acordo com a corporação, a quadrilha é suspeita de integrar uma associação criminosa especializada no roubo e adulteração de veículos automotores e teriam fornecido o veículo HB-20, branco, usado na ação criminosa da agência bancária.

Em continuidade com as investigações, equipes do Grupo Antirroubo a Banco, com apoio da Polícia Técnico Científica, identificaram outros três indivíduos que estavam no HB-20, com o menor apreendido, e são suspeitos de praticar a explosão do banco. No entanto, os policiais conseguiram localizar apenas dois deles. Os suspeitos, Henrique Soares do Nascimento e Wallyf Pereira Carvalho foram indiciados pelos crimes de furto qualificado pela utilização de artefato explosivo e majorado pelo repouso noturno, receptação dolosa, corrupção de menores e posse de artefato explosivo.

Os presos foram presos preventivamente na Casa de Prisão Provisória de Aparecida de Goiânia. Os policias fazem buscas pelo terceiro envolvido que já foi identificado, mas continua foragido.