Cidades

Dois homens ficam gravemente feridos após explosão de botijão de gás em apartamento, em Goiânia

De acordo com populares, uma discussão entre as vítimas teria acontecido antes da explosão na madrugada deste domingo (17)


Joao Paulo Alexandre

Do Mais Goiás | Em: 17/03/2019 às 11:12:52


Vítimas foram encaminhados ao Hugo (Foto: Leitor/ Mais Goiás)
Vítimas foram encaminhados ao Hugo (Foto: Leitor/ Mais Goiás)

Dois homens ficaram gravemente feridos após um incêndio em um apartamento localizado na Avenida 3ª Radial, no Setor Pedro Ludovico, na madrugada desta domingo (17). Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo teria sido provocado após a explosão de um botijão de gás.

Segundo a corporação, a explosão ocorreu por volta das 4h52 da manhã, no primeiro andar do edifício. Oito viaturas foram encaminhadas para o local para ajudar no combate às chamas. Como a explosão causou uma danificação no cano hidráulico, apenas 1,5 mil litros de água foram utilizados.

Testemunhas relataram à corporação que Anderson Costa de Oliveira, de 28 anos, e Michael Feitosa de Souza, de 22, chegaram no apartamento e tiveram uma discussão, que durou cerca de cinco minutos. Posteriormente, houve a explosão.

De acordo com o capitão André Luiz Gonçalves, além do apartamento das vítimas, outros dois foram atingidos pelas chamas. “Assim que chegamos, evacuamos a área, mas tivemos dificuldades, principalmente no resgate de animais. Um gatinho deu muito trabalho para a nossa equipe. Ele estava no terceiro andar e muito estressado. Posteriormente, ele até recebeu oxigênio”, destaca.

Assustados, os moradores de 42 apartamentos do edifício abandonaram o local. Foram os vizinhos que retiraram as vítimas de dentro do apartamento, que ficou completamente destruído pelas chamas. Segundo a corporação, eles estavam com queimaduras de segundo grau nos braços.

As vítimas foram encaminhadas para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Por meio de nota, a unidade afirmou que ambos estão em estado grave, mas Michael está sedado e respira com ajuda de aparelhos. Anderson respira de forma espontânea. Todos os dois estão na emergência da unidade.

De acordo com o coordenador de área de risco da Defesa Civil, Cidicley Santana, o prédio não sofreu nenhum dano estrutural devido a explosão. “Apesar da grande proporção, o edifício em si não teve comprometimento. Todos os outros moradores já retornaram aos seus apartamentos. Infelizmente, o apartamento das vítimas ficou inabitável, pois foi consumido pelas chamas”, destaca.

O local passará por perícia da Polícia Técnico-Científica.

Apartamento ficou completamente destruído pelas chamas (Foto: Leitor/ Mais Goiás)

(Foto: Divulgação/ Defesa Civil)

(Foto: Divulgação/ Defesa Civil)

(Foto: Divulgação/ Defesa Civil)