CRIME E CASTIGO

Documento de agente prisional era usado por quadrilha morta em Caldas Novas

Após publicação, vítima tomou conhecimento, fez o registro de ocorrência e buscará o RG na delegacia


Jairo Menezes
Do Mais Goiás | Em: 18/01/2018 às 11:28:14

(Foto: Divulgação / PM-GO)
(Foto: Divulgação / PM-GO)

“Eram três. Entraram na casa e levaram tudo o que conseguiram. Nos trancaram no banheiro. Pegaram minha carteira. Me obrigaram a deletar tudo o que havia no celular, que também foi levado, assim como minha aliança.” O relato é do homem de 27 anos. Ele é agente prisional em Silvânia (GO). No dia 12 de dezembro de 2017, se viu vítima de bandidos, durante um assalto em Anápolis. O servidor público só não percebeu um detalhe: O RG dele, que estava na carteira, havia sido tomado pelos mesmos criminosos que aprontaram o terror à população de Caldas Novas na terça-feira (16).

O assalto aconteceu no Residencial Parque Brasília, na cidade Anapolina. O agente penitenciário estava na casa de um sócio quando o imóvel foi invadido. Ele conta que não percebeu que o RG foi levado porque não tem o hábito de andar com esse documento. “A gente sempre usa a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), ou a Carteira Funcional, e por isso nem me toquei. Só percebi que ela havia sido levada junto do celular e da aliança, quando me mandaram a publicação com minha foto,” disse.

Ele diz que ainda ontem entrou em contato com as autoridades policiais de Caldas Novas, onde o documento foi parar junto da quadrilha. Logo após ligou para a delegacia de Anápolis, e acrescentou o RG como mais um dos pertences levados.

(Foto: Divulgação / PM-GO)

O homem, que conhece de armas, por ter treinamento para ser agente penitenciário, reconheceu uma pistola calibre .9 mm com kit rajada — acessório que permite fazer vários disparos e se tronar uma metralhadora — e um revólver modelo Magnum, calibre 44 mm.

 

CALDAS NOVAS
Por volta das 21h30 de terça-feira (16), policiais militares frustraram um roubo à residência de um ex-vereador no Setor Itanhangá I. No local a guarnição foi recebida a tiros por cinco indivíduos. Na troca de disparos, dois PMs foram feridos. Na sequência, os bandidos fugiram em um Fox branco com placas clonadas. Em seguida foram avistados e durante mais um confronto, outro PM foi baleado.

(Foto: Imprensa Local / Divulgação)

O carro foi encontrado abandonado nas imediações por equipes do Graer, Bope, Giro e Code, além do GPT da cidade.

Momentos depois, policiais do serviço de inteligência das corporações receberam a informação de que os indivíduos em fuga se encontravam em uma residência. As tropas especializadas entraram na casa, onde houve um intenso confronto com troca de tiros. Cinco suspeitos morreram.

Os criminosos foram identificados pela Polícia Militar como Wallece de Souza Gonçalves, Matheus Vitor Cirqueira Oliveira, Alan Rodrigues Amorim, Daniel Leal Pereira e Peterson Luís Silva. Todos tinham passagem pela polícia. Wallece tinha dois mandados de prisão em aberto e era foragido da Justiça.

Além do carro usado na fuga, foram apreendidas duas motocicletas, três pistolas, um revólver, e uma espingarda calibre 12. A polícia também encontrou no local alguns produtos de roubo e dinheiro em espécie.

 

NOTA
O Mais Goiás publicou reportagem intitulada ‘Cinco bandidos são mortos durante troca de tiros com a PM em Caldas Novas’. O texto foi ilustrado com uma imagem fornecida pela Polícia Militar de Goiás. Na foto estavam materiais encontrados durante a operação na madrugada do dia 16 de janeiro de 2017. Entre os produtos apreendidos estavam documentos. O RG do agente penitenciário que teve o nome preservado nessa reportagem estava entre o que foi apreendido com o bando.