Tênis

Djokovic derrota Murray e avança à final em Pequim

Sérvio garante presença na quinta decisão em cinco participações no torneio chinês ao derrotar o rival por 6/3 e 6/4




Novak Djokovic disputará mais uma final do ATP 500 de Pequim neste domingo. O sérvio garantiu presença na quinta decisão em cinco participações no torneio chinês ao derrotar o rival e amigo Andy Murray por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4, na madrugada deste sábado.

Djokovic chega à final motivado pelo grande retrospecto no piso duro de Pequim. Ele venceu o torneio nas quatro vezes anteriores em que esteve em quadra, incluindo as duas últimas edições. Venceu também em 2009 e 2010 – em 2011 não participou da competição asiática.

Com este incrível histórico na China, o número 1 do mundo vai encarar neste domingo o checo Tomas Berdych, que avançou ao derrotar o eslovaco Martin Klizan, algoz do espanhol Rafael Nadal, por 6/4 e 6/1. No duelo direto entre os dois finalistas, Djokovic venceu 15 das 17 partidas contra o checo.

Para alcançar mais uma decisão, o tenista da Sérvia voltou a mostrar superioridade contra Murray. Ele dominou o escocês no set inicial e abriu vantagem no placar sem ter o saque ameaçado. Na parcial seguinte, os dois tenistas fizeram um confronto mais equilibrado, com longas trocas de bola e pontos que empolgaram a torcida chinesa.

Murray, desta vez, ofereceu maior resistência e até quebrou o saque do líder do ranking. No entanto, cedeu outras duas quebras e viu Djokovic abrir nova vantagem até fechar o set e o jogo, após 1h37min de disputa. O sérvio ostenta agora 14 triunfos, contra 8 do escocês, no retrospecto direto entre os dois tenistas.