Do Mais Goiás

Diversidade, antirracismo e feminismo são pautas do canal Mistura Cítrica

Publicitária Thâmara Ribeiro estreia à frente do projeto no dia 15 de setembro

thâmara ribeiro - Diversidade, antirracismo e feminismo são pautas do canal Mistura Cítrica
Publicitária Thâmara Ribeiro está à frente do Mistura Cítrica (Foto: Divulgação)

Feminismo, antirracismo, diversidade e autocuidado. Estes serão alguns dos pontos abordados pela publicitária tocantinense Thâmara Ribeiro no canal Mistura Cítrica, no YouTube, que estreia na próxima quarta-feira, 15 de setembro. Para a criadora de conteúdo que está montando o projeto há quase três anos, a proposta é “digerir o sistema”.

“É um projeto que eu idealizo desde 2018. Eu sou apaixonada por criar conteúdo, tanto que comecei sendo blogueira e acabei vindo para a publicidade, virando social media. Crio conteúdo para a internet desde 2012, tinha um blog e um canal também, mas encerrei os dois porque acreditava que precisava de um reposicionamento, precisava dar uma parada, analisar o que estava falando e trazer novas pautas que fizessem mais sentido com quem eu era naquele momento”, conta Thâmara.

Depois destes quase três anos de estudo e planejamento ela diz que chegou ao Mistura Cítrica, que representa muito uma mistura de “várias narrativas, de vivências, de lutas, mas também de pequenos prazeres”. “Eu estou dizendo que é a minha grande e diversa limonada, porque a Mistura Cítrica é o resultado ‘de todos limões que espremi para chegar até aqui’. A vida nos dá muitos limões, principalmente, para quem faz parte de grupos minoritários, como pessoas negras, pessoas LGBTQI+ e mulheres”, explicou a publicitária.

Thâmara revela, ainda, que o projeto é idealizado por ela, mas feito por “várias mãos”, principalmente mãos femininas. “Tenho muito orgulho de falar que o projeto é mais de 90% feito por mulheres. Me preocupei muito em fazer algo que fortalecesse a rede de mulheres que me rodeia, não ficar só no discurso. Então, assim, quase tudo está sendo feito por mulheres, somente algumas coisas que não teve jeito, que são feitas por homens, mas procurei homens aliados, homens que fazem parte desses grupos e discussões da Mistura Cítrica”, disse ela.

Uma das mulheres que fazem parte do Mistura Cítrica, Júlia Almeida, de 23 anos, também é publicitária e filmmaker. “Meu papel é o de produzir vídeos para o pré-lançamento tão planejado e pensado para o projeto em si. Mais do que por uma estética viva e muito bonita, esse trabalho me chamou atenção por explorar positivamente a relevância das narrativas plurais e das lutas diárias enfrentadas por pessoas que nem sempre encontram espaços acolhedores para serem quem são”, completou.

Júlia reforçou que trabalhos como esse são muito importantes para ampliar a presença dessas vivências em meio à espaços de comunicação. “Muitas vezes, as pessoas seguem um padrão hegemônico e agem como silenciadores de pessoas negras, LGBTQIA+ e mulheres, por exemplo, então queremos mudar isso”.

Outra participante do projeto, Marina Agostini Hiroishi, de 25 anos, é fotógrafa, designer e co-fundadora do barradois studio. “Sou responsável pela parte da fotografia dentro do projeto de lançamento da Mistura Cítrica, que contou com uma produção super leve, divertida e cheia de significado. É muito incrível trabalhar com mulheres que eu admiro tanto pessoalmente e profissionalmente”.

Marina confirmou, também, que o Mistura Cítrica vem para criar uma comunidade e “dar voz”. “Vamos trazer temas e abrindo discussões importantes, sem deixar de lado ‘os pequenos prazeres da vida’, como a Thâmara mesmo diz. Acompanhei o projeto desde o início e estamos cheias de expectativas para o lançamento! Tenho certeza que o projeto será sucesso e fará a diferença para muitas mulheres”, concluiu.

O Mistura Cítrica poderá ser acompanhado a partir do dia 15, no YouTube, após a publicação de um vídeo manifesto sobre o projeto e pelas redes sociais. Além disso, as novidades sobre o lançamento também podem ser acompanhadas pela conta do Instagram da criadora Thâmara Ribeiro, @thamararib. E, em breve, um blog exclusivo para o projeto deve ir ao ar.