Cinema

Diretor de Ben-Hur culpa mentalidade belicista dos EUA por fracasso

Segundo Timur Bekmambetov, a mensagem pacifista do filme não caiu bem com a audiência




O diretor Timur Bekmambetov disse a um jornal russo que sua versão de Ben-Hur, um fracasso de bilheteria, se saiu mal por causa da mentalidade belicista e violenta do público dos EUA: “É estranho para a audiência americana ver um filme que fala sobre perdoar seu inimigo. Poucas pessoas podem entender essa mensagem hoje em dia”, teria dito, segundo o THR.

 

Conversa engraçada vinda do cara que tentou transformar um filme bíblico em filme de ação e ainda fez todo um marketing em cima da vingança de Judá Ben-Hur, o mocinho, contra o vilão Messala. E o Ben-Hur de Bekmambetov tem muitos problemas: roteiro ruim, efeitos medíocres e uma direção péssima, por exemplo, que fizeram o filme naufragar frente ao clássico de 1959, estrelado por Charlton Heston.

 

Com um orçamento de US$ 100 milhões, o filme fez apenas US$ 26.4 milhões em bilheteria nos EUA e foi massacrado pela crítica com uma avaliação conjunta de 24% no Rotten Tomatoes.