Política

Dinheiro desviado da Saneago pagou dívida de campanha de Marconi, aponta PF

PSDB em Goiás teria negociado R$ 1 milhão em doação para o partido. Cerca de R$ 500 mil foram supostamente repassados à campanha do tucano ao governo do Estado




A Operação Decantação deflagrada nesta quarta-feira (24) está investigando se a campanha de Marconi Perillo (PSDB) ao governo de Goiás em 2014 recebeu recursos do esquema da Saneago. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o procurador da República Mário Lúcio Avelar, há indícios de que recursos públicos foram transferidos para o diretório do PSDB para pagar dívida da campanha eleitoral. Parte do dinheiro também era distribuída entre agentes públicos e empreiteiras.

Foram supostamente repassados à campanha de Perillo entre R$ 400 mil e R$ 500 mil, que teriam sido destinados a uma empresa de publicidade.

A operação ainda aponta que o presidente estadual do PSDB, Afrêni Gonçalves, que foi preso na manhã de hoje, teria negociado R$ 1 milhão em doação para partido com a JC Gontijo, empresa investigada no Mensalão do DEM e que possui contratos com a Saneago.

Foro Privilegiado

Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (24), o procurador da República Mário Lúcio de Avelar adiantou que o governador Marconi Perillo não está sendo investigado pela operação. “Em razão de seu cargo o governador tem foro privilegiado. Nós não temos notícia de sua participação e envolvimento, até porque não podemos investigar”, ressalta. Apesar disso, ele declara que os recursos desviados foram utilizados “até para bancar coquetéis” no Palácio das Esmeraldas, conforme revelaram gravações telefônicas.

Outras beneficiadas pelo esquema criminoso são Organizações Sociais (OSs) que atuam em Goiás na gestão de unidades de saúde. Ainda não se sabe, porém, quais seriam essas empresas ou qual foi o valor total que receberam.

Resposta

Em nota, o governo de Goiás informou que “está inteiramente à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos”. O governo estadual destacou que acredita na idoneidade dos diretores e superintendentes da Saneago.

“Os procedimentos licitatórios realizados pelos órgãos, autarquias e empresas da administração estadual são pautados pela legalidade e pela transparência”, diz a nota. “O Governo de Goiás acredita na idoneidade dos diretores e superintendentes da Saneago e tem a plena certeza de que os fatos apresentados serão plenamente esclarecidos.” (Com informações do jornal O Estado de S. Paulo.)