Entretenimento

Dia do Cinema Brasileiro: 15 filmes nacionais elogiados pela crítica

Para comemorar o Dia do Cinema Brasileiro, o Mais Goiás separou algumas produções brasileiras reconhecidas internacionalmente. Confira a lista


Fabricio Moretti

Do Mais Goiás | Em: 19/06/2019 às 18:36:11


'O Animal Cordial', 'Que Horas Ela Volta?' e 'Cidade de Deus' (Fotos: Divulgação)
'O Animal Cordial', 'Que Horas Ela Volta?' e 'Cidade de Deus' (Fotos: Divulgação)

Muita gente diz não gostar de filme nacional, mas essa opinião pode estar com os dias contados. O cinema brasileiro vem surpreendendo com produções fora da zona de conforto. Filmes como O Beijo da Mulher-Aranha (1985), O Palhaço (2011), O Menino e o Mundo (2016) e Aquarius (2016) atingiram o público estrangeiro, tiveram críticas positivas e ganharam premiações nos eventos mais importantes da sétima arte. Comemorando o Dia do Cinema Brasileiro, celebrado em 19 de junho, o Mais Goiás preparou uma lista com produções já conhecidas – e outras nem tanto -, que merecem ser vistas e revistas.

O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias (2006)

1970. Mauro é um garoto de 12 anos, que tem sua vida transformada do dia para a noite. Os pais do garoto saem “de férias” de forma inesperada e sem motivo aparente. Na verdade, eles foram obrigados a fugir ao começarem a serem perseguidos pela ditadura militar. Enquanto aguarda um telefonema dos pais, Mauro precisa lidar com sua nova realidade.

Domésticas (2001)

No primeiro filme do diretor Fernando Meirelles, cinco empregadas domésticas contam suas desventuras em busca de um futuro melhor ou da patroa perfeita. Limpam casas e sonham com carreira de modelo, casamento, um marido melhor, estudos.

O Animal Cordial (2017)

Neste terror nacional (sim, o Brasil também faz filmes de terror!), Inácio é o dono de um restaurante de classe média, por ele gerenciado com mão de ferro. Tal postura gera atritos com os funcionários, em especial com o cozinheiro Djair. Quando o estabelecimento é assaltado por Magno e Nuno, Inácio e a garçonete Sara precisam encontrar meios para controlar a situação e lidar com os clientes que ainda estão na casa.

Praia do Futuro (2014)

Donato trabalha como salva-vidas, e seu irmão caçula tem grande admiração por ele, devido à coragem demonstrada ao se atirar no mar para resgatar desconhecidos. Um deles é Konrad, um alemão de olhos azuis que muda por completo a vida de Donato após ser salvo por ele. É quando Ayrton, querendo reencontrar o irmão, parte para Berlim.

O Lobo Atrás da Porta (2013)

Em uma delegacia, um homem, sua mulher e a amante dele são interrogados. Arrancados pacientemente pelo detetive, um após o outro, seus depoimentos vão tecendo uma trama de amor passional, obsessão e mentiras que levará a um final inesperado.

Tatuagem (2013)

Clécio Wanderley é o líder de uma trupe teatral. A principal estrela da equipe é Paulete, com quem Clécio mantém um relacionamento. Um dia, Paulete recebe a visita de seu cunhado Fininha, que é militar. Fininha logo é seduzido por Clécio e eles engatem um romance, que o coloca em uma situação dúbia: conviver com os integrantes da trupe e lidar com a repressão existente no meio militar em plena ditadura.

Olga (2004)

Por Jayme Monjardim, inspirado na biografia escrita por Fernando Morais sobre a alemã, judia e comunista Olga Benário Prestes. Grande sucesso de bilheteria; 385 mil pessoas o assistiram apenas no fim de semana de estreia. A obra recebeu três prêmios no Grande Prêmio Brasileiro de Cinema de 2005.

Lisbela e o Prisioneiro (2003)

Lisbela adora ir ao cinema e vive sonhando com os galãs de Hollywood. Leléu é um malandro conquistador. Eles logo se apaixonam, mas há um problema: Lisbela está noiva. Em meio às dúvidas e aos problemas familiares que a nova paixão desperta, há ainda a presença de um matador que está atrás de Leléu, devido a ele ter se envolvido com sua esposa.

Como Nossos Pais (2017)

Rosa é uma mulher que almeja a perfeição como profissional, mãe, filha, esposa e amante. Filha de intelectuais e mãe de duas meninas pré-adolescentes, ela se vê pressionada pelas duas gerações que exigem que ela seja engajada, moderna e onipresente.

Cine Holliúdy (2012)

Nos anos 70, habitantes de uma cidade do interior passaram a desfrutar de um bem até então desconhecido: a televisão. O aparelho, porém, afastou as pessoas do cinema. Agora, cabe ao proprietário do cinema local tentar atrair o público de volta.

Goiano é indicado ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

O documentário em animação goiano O Malabarista foi indicado ao 18º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. O filme retrata o cotidiano dos artistas de rua, e foi dirigido pelo cineasta Iuri Moreno, com produção da Caolha Filmes.

A obra está entre os finalistas na categoria curta-metragem de animação, em premiação que ocorre no dia 14 de agosto, com transmissão ao vivo pelo Canal Brasil. O Malabarista foi selecionado para mais de 90 festivais em 26 países com a conquista de 25 prêmios. Ano passado, o filme ganhou o prêmio de Melhor Animação na 16ª Mostra ABD Cine Goiás. A produção pode ser vista no Porta Curtas, neste link.