Incerteza

Devido a coronavírus, cruzeiro com 50 brasileiros tenta sem sucesso atracar há 15 dias

Navio da Norwegian Cruise Line já foi recusado por quatro países


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 16/03/2020 às 17:25:22

(Foto: Peter Parks/AFP)
(Foto: Peter Parks/AFP)

Um navio de cruzeiro que teria cerca de 50 brasileiros a bordo tenta, sem sucesso, há 15 dias atracar em algum país do Pacífico Sul que o aceite.

A pandemia causada pelo coronavírus e o consequente fechamento das fronteiras fez com que a embarcação com capacidade para 2.000 passageiros fosse recusada por quatro países até agora: Fiji, Polinésia Francesa, Nova Zelândia e Austrália.

O Norwegian Jewel, da empresa Norwegian Cruise Line, partiu no dia 28 de fevereiro do porto de Sidney, na Austrália, com destino a Fiji.

“A última informação que tivemos é que vamos para Pago Pago [capital da Samoa Americana] para reabastecer o navio. De lá, nos disseram que vamos para o Havaí”, disse à Folha o empresário baiano Jorge Fontes, 62, que está viajando com sua esposa Sônia Gonzalez, 56.

De acordo com Fontes, cerca de 50 brasileiros estão a bordo do Norwegian Jewel. “Ninguém tem nenhum sintoma, nem de gripe comum, mas já tem gente ficando desesperada com essa situação”, afirma.

O empresário diz que, assim como ele, outros brasileiros também não sabem como retornarão ao país mesmo depois que o navio for aceito em algum porto.

A Norwegian Cruise Line afirma que, devido ao fechamento do porto de Fiji, o navio foi forçado a procurar um novo destino.

“Estamos trabalhando ativamente para encontrar um porto alternativo e estamos nos comunicando regularmente com os hóspedes. Enquanto isso, aumentamos a disponibilidade de banda larga da internet a bordo e acesso a wi-fi gratuito, para que os hóspedes possam tomar as providências necessárias e se comunicar com seus amigos e familiares”, disse a empresa em nota.

Procurado, o Itamaraty não respondeu, até a publicação desta reportagem, como está acompanhado a questão.

União Europeia anuncia veto a entrada de estrangeiros nesta segunda-feira (16), a União Europeia anunciou que vai proibir a entrada de todos os estrangeiros por ao menos 30 dias, como forma de combate à pandemia de coronavírus.

A medida foi anunciada pela presidente da Comissão Europeia (Executivo do bloco), Ursula von der Leyen, e engloba os 27 países da União Europeia mais quatro que fazem parte da zona Schengen.

Também nesta segunda, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que há registro de morte de crianças por causa do novo coronavírus.

“É uma doença série. Há evidências que aqueles com mais de 60 anos correm maior risco, mas jovens, incluindo crianças, morreram”, disse o diretor.

No Brasil, o número de casos de contaminação por coronavírus subiu de 200 para 234, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (16).

Os dados mostram que nas cidades de Rio de Janeiro e São Paulo há transmissão comunitária ou sustentada, quando há casos de pessoas que não viajaram e não têm vínculo com caso confirmado registrado.

Na Bahia, há registro de transmissão local, que é um nível abaixo – quando alguém adquire o vírus sem ter viajado ao exterior, mas com contato com alguém confirmado. Ou seja, é possível fazer vínculo do caso.

Também já há casos em todas as regiões do país. Ao todo, 15 estados e Distrito Federal têm registros.

A maior quantidade está em São Paulo, onde há 152 casos confirmados. Até domingo, eram 136.

Em seguida estão: Rio de Janeiro (31), Distrito Federal (13), Santa Catarina (7), Paraná (6), Rio Grande do Sul (6), Minas Gerais (5), Goiás (3), Bahia (2), Pernambuco (2), Mato Grosso do Sul (2), Amazonas (1), Rio Grande do Norte (1), Alagoas (1), Sergipe (1) e Espírito Santo (1).

Segundo o Ministério da Saúde, o número de pacientes com o novo coronavírus no país pode ser maior, já que mais estados podem ainda atualizar registros no sistema.

Há ainda 2.064 casos suspeitos, sob investigação.