Do Mais Goiás

Detido em Goiás fugitivo condenado por matar PM do Amapá com 13 tiros nas costas

Raniel Silva Parente estava foragido desde 2011, quando fugiu para Goiás; Ele foi condenado a 20 anos de prisão por ter executado o policial militar Paulo César Medeiros em 2010

Um homem condenado por matar um policial militar no Estado do Amapá foi preso, nesta segunda-feira (29), em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. Segundo informações da Polícia Civil (PC), Raniel Silva Parente foi detido em cumprimento a um mandado de prisão definitiva. Ele vivia em Goiás desde 2011, meses depois de fugir de uma Unidade Prisional no Amapá. Raniel se escondeu em Goiás e passou a usar um documento falso com o nome de Jhonatan Medeiros Oliveira.

A Justiça do Amapá o condenou a 20 anos de prisão pela participação da morte do policial militar Paulo César Medeiros, de 41 anos. O militar trabalhava como taxista nas horas vagas e foi morto enquanto realizava uma corrida. Paulo César foi executado com 13 tiros nas costas, em outubro de 2010, em Macapá.

Segundo o responsável pela prisão, delegado Carlos Levergger, a polícia chegou até o então suspeito após uma denúncia anônima. “Jhonatan” estaria usando identidade falsa e já havia sido preso por tráfico de drogas. A polícia foi até a residência do suspeito e o identificou como Raniel. Ele foi preso em uma ação conjunta entre o 5º Distrito Policial (DP) de Aparecida de Goiânia, Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (Derfrva) e a 2ª Delegacia Regional.

Levergger está comunicando a prisão de Raniel aos juízes responsáveis por Aparecida de Goiânia e por Macapá. “O próximo passo será providenciar o recambiamento do detento para o presídio do Amapá. Raniel também responderá à Justiça de Goiás por usar documento falso”, explica.

*Thaynara da Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Hugo Oliveira