Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás

Deputados rejeitam concessão de título de cidadã goiana a ministra Damares

A matéria foi arquivada após ser rejeitada por 13 votos a 7 e uma abstenção

Damares sai em defesa de ministro da Educação no Twitter
Damares sai em defesa de ministro da Educação no Twitter

Deputados estaduais rejeitaram, por 13 votos a 7 (e uma abstenção), em sessão realizada na terça-feira (20), na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), projeto de lei que pretendia conceder Título de Cidadania Goiana à ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do governo Jair Bolsonaro, Damares Regina Alves. Com isso, a matéria foi arquivada.

Na justificativa, o deputado Zé Carapô (DC), autor da proposta, afirma que a homenageada, natural do Paraná, é advogada, pedagoga, ativista, pastora da Igreja Batista, foi fundadora de várias entidades e movimentos sociais que “apresentam notável relevância para a sociedade brasileira”, como  entidade ATINI – Voz pela Vida e ajudou na fundação do Movimento Brasil sem Azar e do Movimento Brasil Sem Aborto.

Votos contrários

O deputado Henrique Arantes (MDB) se manifestou contrário à matéria e alegou que a ministra nunca fez nada pelo estado de Goiás. “O que ela fez pelo nosso estado para merecer o título de cidadania?”, questionou.

O presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), Humberto Aidar (MDB), também questionou o fato de a ministra não estar presente com ações no estado. “Oferecer a maior honraria do Parlamento para quem não fez absolutamente nada ao estado é um desrespeito”, apontou.

Amauri Ribeiro (Patriota) também contestou a titulação de Damares. “Não quero desmerecer o deputado que propôs o título, mas temos que repensar para quem oferecemos essa honraria. Essa pessoa contribui ou contribuiu para o desenvolvimento do nosso estado? Qual o legado ela nos deixou?”, disse durante a sessão.